6 dicas para aumentar a segurança no seu iPhone e evitar dor de cabeça

Por Sérgio Oliveira

Poucas coisas são tão inconvenientes quanto perder um smartphone. Esse desgosto é ainda pior quando falamos dos iPhones, que são tidos pelos brasileiros como verdadeiros bens por causa do preço cobrado pela Apple por ele. Quem já perdeu o aparelho da Maçã numa balada, foi roubado ou até mesmo esqueceu ele em algum lugar sabe o desespero que é ficar longe dele.

Adicione a isso o fato de que qualquer um poderá ter acesso a seus dados, redes sociais, fotos e vídeos caso você não tenha tomado alguns cuidados no que diz respeito à segurança do iPhone e pronto, a desgraça está feita.

Nesses casos, é melhor prevenir do que remediar. Pensando nisso, elaboramos uma lista com seis dicas para garantir a segurança do seu iPhone como um todo e impedir que qualquer um veja suas informações. Vamos a elas.

1. Use uma senha de acesso

O código de acesso ao iPhone é a primeira barreira que você pode impor para impedir que outrem tenha acesso ao seu dispositivo. Atualmente, o iOS 9 implementa um código de seis dígitos numéricos, dois a mais que o que tínhamos até o iOS 8. Para incrementar ainda mais a segurança e dificultar a ação de pessoas mal-intencionadas, você também pode definir uma senha alfanumérica maior que seis campos.

Embora a chegada do Touch ID tenha facilitado a vida de quem odiava digitar o código, a dica é escolher algo que você consiga memorizar facilmente e dificulte a vida de quem está tentando invadir seu iPhone.

Não importa se você optará por um código de quatro dígitos, personalizado ou alfanumérico, pois o importante é proteger seu iPhone com um deles

Não importa se você optará por um código de quatro dígitos, personalizado ou alfanumérico, pois o importante é proteger seu iPhone com um deles (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Para ativar o uso do código, basta acessar "Ajustes", rolar a tela e tocar em "Touch ID e Código". Nessa tela, procure a opção "Ativar código" e toque sobre ela. Feito isso, o iOS pedirá para você definir que tipo de código deseja criar; escolha e forneça a senha de acesso ao seu iPhone. Pronto, depois disso você só conseguirá desbloquear o iPhone após inserir essa senha ou fornecer sua digital através do Touch ID.

2. Desativar acesso com tela bloqueada

Apesar do código de acesso ser suficiente para parar a ação de pessoas mal-intencionadas, os mais experientes conseguirão se aproveitar de uma falha no iOS que permite acessar informações pessoais mesmo a partir da tela bloqueada.

Isso acontece porque a Siri pode acabar sendo mais prestativa do que deveria e entregar informações pessoais a quem encontrar seu iPhone perdido. Para evitar que esse tipo de coisa aconteça, o ideal é desabilitar o uso da Siri a partir da tela bloqueada.

Estas opções permitem acessar informações pessoais como mensagens de texto, realizar pagamentos e usar a Siri mesmo com o iPhone bloqueado

Estas opções permitem acessar informações pessoais como mensagens de texto, realizar pagamentos e usar a Siri mesmo com o iPhone bloqueado (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Para fazer isso, acesse o menu "Ajustes" e toque em "Touch ID e Código". Nessa tela, busque pela seção "Permitir acesso quando bloqueado" e perceba que a opção Siri está com a chave ativada - desative-a para limar o funcionamento da assistente pessoal na tela bloqueada.

As demais opções também podem ser atraentes para quem tem uma preocupação maior com privacidade e segurança. Por exemplo, desativar o "Wallet" fará com que você obrigatoriamente tenha que desbloquear o iPhone para fazer pagamentos usando o Apple Pay. "Hoje" e "Visualização de Notificações" fará com que as informações desses dois não apareçam na tela bloqueada, enquanto "Responder com Texto" impedirá que mensagens de texto sejam respondidas a não ser que a tela seja destravada.

3. Exija a senha o quanto antes

Por comodismo, muitas vezes definimos que o iPhone só deve exigir a senha definida na primeira dica após alguns vários minutos - às vezes até horas. Essa atitude, no entanto, é bastante perigosa. Pense no seguinte: você vai a um restaurante, diverte-se, come e acaba esquecendo o smartphone na hora de ir embora. Caso não tenha definido para que ele solicite a senha imediatamente após a tela desligar, qualquer um poderá pegá-lo e bisbilhotar suas informações.

De nada adiantará proteger seu dispositivo com senha se ele pode ser acessado sem exigir senha logo após a tela ter sido bloqueada

De nada adiantará proteger seu dispositivo com senha se ele pode ser acessado sem exigir senha logo após a tela ter sido bloqueada (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Para não correr risco quanto a isso, o ideal é definir que seu iPhone solicite a senha de acesso imediatamente. Faça isso acessando o menu "Ajustes" e indo até a já conhecida seção "Touch ID e Código". Lá, busque pela opção "Exigir Código" e defina o período até que seu iPhone exija a senha para desbloqueio. Como você deve imaginar, a melhor opção é "Imediatamente", não deixando brecha para a ação de pessoas mal-intencionadas.

4. Desative a Central de Controle na tela bloqueada

Outra forma que os bisbilhoteiros podem acessar o seu iPhone esquecido/roubado é ativar o "Modo Avião" a partir da tela bloqueada do gadget para que ele não possa ser rastreado pelo "Buscar iPhone". Essa artimanha, no entanto, só funcionará caso você deixe habilitada a possibilidade de acessar a Central de Controle a partir da tela bloqueada.

Desative a Central de Controle na tela bloqueada para que pessoas mal-intencionadas não consigam por seu dispositivo em Modo Avião e bloquear o uso do Buscar iPhone

Desative a Central de Controle na tela bloqueada para que pessoas mal-intencionadas não consigam por seu dispositivo em Modo Avião e bloquear o uso do Buscar iPhone (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Para evitar que o pior aconteça, acesse o menu "Ajustes" e toque na opção "Central de Controle". A partir dessa tela, desative a chave para a opção "Acesso na Tela Bloqueada"; pronto, agora ninguém conseguirá acessá-la com seu smartphone bloqueado.

5. Ative o Buscar iPhone

Pode até ser que você ache todas as demais dicas desnecessárias, mas se tem algo indispensável é o recurso Buscar iPhone. Ele não interfere em nada o desempenho do seu aparelho e não exige praticamente nenhum esforço para ser configurado. Caso tenha ele ativado, você poderá rastrear o seu iPhone perdido/roubado a partir de outro dispositivo iOS ou computador, com a localização exata do aparelho em um mapa. Na pior das situações, você poderá até mesmo formatá-lo remotamente para evitar que qualquer informação importante caia em mãos erradas.

O Buscar iPhone é o recurso de segurança mais importante do iOS. Graças a ele, você pode rastrear seu dispositivo, bloquear e até mesmo formatá-lo a distância. Portanto, é imprescindível que ele esteja habilitado

O Buscar iPhone é o recurso de segurança mais importante do iOS. Graças a ele, você pode rastrear seu dispositivo, bloquear e até mesmo formatá-lo a distância. Portanto, é imprescindível que ele esteja habilitado (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Para ativar o Buscar iPhone, acesse o menu "Ajustes" e toque sobre a opção "iCloud". Role a tela até encontrar a opção "Buscar iPhone" e ative-a ligando a chave de seleção na tela do recurso.

6. Ative a autenticação em dois fatores

Por fim, caso o hacker tenha transposto todas as barreiras que você impôs, seu último recurso será impedi-lo com a autenticação em dois fatores. Com ela ativada, você poderá proteger todas as suas informações, pagamentos, fotos e arquivos armazenados no iCloud, já que o malfeitor teria que ter em mãos um outro dispositivo seu para fornecer a segunda senha exigida no ato do acesso.

Já falamos sobre como ativar a autenticação em dois fatores para contas da Apple e você confere como fazê-lo aqui.