Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Review Redmi Smart Band 2 | A pulseira inteligente boa e barata

Por| Editado por Léo Müller | 31 de Janeiro de 2023 às 13h25

Link copiado!

Review Redmi Smart Band 2 | A pulseira inteligente boa e barata
Review Redmi Smart Band 2 | A pulseira inteligente boa e barata
Redmi Band 2

A Redmi Smart Band 2 chegou ao mercado nos últimos dias de 2022. Isso garantiu ao público a renovação da pulseira inteligente, quase 3 anos depois do anúncio da primeira geração.

O acessório, também chamado de Mi Band 4C, agora deixa de lado essa nomenclatura e ganha uma versão global. Dessa forma, as renovações nas características físicas também acompanham a interface mais amigável para usuários em países ocidentais.

Com melhorias no tamanho do display e o acréscimo de atividades físicas, essa smartband pode ser uma boa alternativa para quem quer gastar pouco. Mas será que realmente vale a pena comprar a Redmi Smart Band 2? Confira a minha opinião na análise completa.

Continua após a publicidade

Design e construção

Visualmente, a Redmi Smart Band 2 nem de longe se parece com a sua antecessora, que também era chamada de Mi Band 4C. O corpo não está mais pesado, a espessura é menor e o carregador não está mais embutido na cápsula, algo que ajudava a poupar o uso de um cabo.

O núcleo da Smart Band 2 é muito parecido com o da Realme Band 2, pois é mais estreito e as pontas são arredondadas. No verso, existem apenas os sensores e a conexão magnética para recarga.

Porém, a pulseira tem um formato semelhante ao visto nas Mi Bands. Na prática, isso significa que a durabilidade não será das maiores. É complicado que em 2023 a gigante chinesa ainda invista em materiais quase descartáveis para os seus acessórios, mesmo sabendo que isso se transforma em uma fonte de ganho.

Tela

Continua após a publicidade

A Redmi Smart Band 2 tem tela OLED de 1,47 polegadas, e esse painel garante uma fidelidade maior das cores em exibição no display. Apesar de ser um pouco mais estreita, o aproveitamento frontal da pulseira é agradável.

O brilho em 70% é mais do que suficiente para ter uma boa visibilidade das informações, mesmo sob a forte luz do sol. E para quem gosta de personalizações, existem 120 watchfaces disponíveis — gratuitamente — para o uso.

Porém, é importante se atentar para o fato de 2 estarem embutidas na interface da smartband, e as outras 118 dependerem diretamente do aplicativo para serem aplicadas. Outro ponto negativo é a ausência do modo Always on Display, pois essa função é atrativa, e o corte totalmente desnecessário.

Continua após a publicidade

Configuração e desempenho

A Redmi Smart Band 2 não tem sistema operacional completo, pois a pulseira inteligente tem uma proposta mais focada em entregar recursos básicos de maneira funcional. Porém, para usá-la corretamente, é preciso conectá-la ao softwareMi Fitness, que é uma das muitas variações de aplicativos da Xiaomi para o seu catálogo de vestíveis.

Pelo fato de eu ter outras smartbands, tentei parear essa fitness tracker com a versão do app já instalada no meu celular. Porém, ela não foi reconhecida e uma solicitação de atualização apareceu.

No entanto, não existia a opção de update na Play Store. Então, precisei desinstalar a versão do Mi Fitness que estava no meu smartphone e reinstalar a presente na plataforma do Google. Após efetuar o login na minha conta, consegui conectar a Redmi Smart Band 2 com o celular.

Continua após a publicidade

É bem chato ter que passar por todo esse processo pelo simples fato de o aplicativo não receber a atualização corretamente. Afinal, quando se compra uma pulseira inteligente, espera-se que os recursos básicos sejam sincronizados para garantir uma primeira impressão positiva.

A conectividade é feita via Bluetooth e QR Code, pois esse código aparece na tela da smartband para facilitar a adição no app. Após esse processo, todas as funções ficam disponíveis para uso.

Por se tratar de uma versão global, a pulseira possui tradução para o português. Porém, é a variação oriunda de Portugal, e isso traz como consequência algumas traduções diferentes do que estamos acostumados a ver, como o fato de a tela ser chamada de “Ecrã”. Mas, no geral, isso não atrapalha a experiência.

Continua após a publicidade

Acompanhamento físico

A grande novidade da Redmi Smart Band 2 é o upgrade na quantidade de exercícios, comparando com a primeira geração. Agora, são mais de 30 modos esportivos que podem ser aproveitados.

Obviamente, não dá para comprar esse número com o que vemos em outras pulseiras inteligentes da marca. Inclusive, na Redmi Smart Band Pro, são mais de 100 atividades. Então, para quem tem foco na prática constante de exercícios variados, pode ser que sinta falta de mais alternativas na Band 2.

Dentre outros recursos, ele possui monitoramento de frequência cardíaca e resistência à água que garante uma resistência em até 50 metros de profundidade. O monitoramento de sono funciona muito bem, e isso demonstra uma precisão inesperada para um produto que foge do “eixo” Mi Band.

Continua após a publicidade

Bateria e carregamento

A bateria da Redmi Smart Band 2 tem 210 mAh, e a fabricante garante até 14 dias de autonomia. O uso prático demonstra que esse período de durabilidade se mantém, mesmo explorando ao máximo tudo que ela pode proporcionar.

Por não possuir AoD, pensei que essa promessa da Redmi (Xiaomi) não seria mantida na prática. Mas, mesmo com as opções de notificação ativas e o monitoramento de frequência cardíaca constante, a bateria de longa duração se mostrou eficaz.

Continua após a publicidade

O gasto médio se manteve em 7% ao dia, e o tempo de recarga da pulseira é de 1 hora e 53 minutos, um pouco abaixo do tempo estimado, que é de 2 horas.

Concorrente direto

Uma alternativa que pode bater de frente com a Redmi Smart Band 2 é a Realme Band 2. Ela é caracterizada como um produto básico, e isso a insere em um patamar equivalente ao da pulseira inteligente analisada neste texto.

Continua após a publicidade

A bateria tem uma boa duração, pois pode chegar a 12 dias contínuos. Isso demonstra que as duas smartbands estão no mesmo patamar, no que diz respeito à autonomia. Porém, sempre existem pontos de diferença entre os modelos.

E, infelizmente, o principal ponto negativo é o preço. Quando está disponível no mercado, seu valor pode superar os R$ 400 nas varejistas brasileiras, e isso demonstra que a Redmi Smart Band 2 por um preço menor pode ser agradável.

Vale a pena comprar a Redmi Smart Band 2?

Continua após a publicidade

A Redmi Smart Band 2 é uma evolução bem-vinda da sua primeira geração. Afinal, o formato mais “bruto” ficou para trás, e as características físicas da nova geração de pulseiras inteligentes bem desenhadas nesse modelo.

Comparando com outros modelos de categorias parecidas, ela ainda tem uma tela mais estreita e um formato mais arredondado nas pontas. Porém, fugindo da parte visual, vemos uma smartband com ótima bateria, desempenho aceitável e sensores coerentes.

Dentre as alternativas presentes no mercado, a Redmi Smart Band 2 tem o menor preço, e isso faz dela um dispositivo com ótimo custo-benefício para o primeiro semestre de 2023. Então, por custar menos de R$ 160, ela faz muito sentido para quem busca um aparelho bom e barato.