SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Prévia Loki Temporada 2 | A batalha pelo multiverso finalmente se inicia

Por| Editado por Durval Ramos | 03 de Outubro de 2023 às 10h00

Link copiado!

Reprodução/Marvel Studios
Reprodução/Marvel Studios
Tudo sobre Marvel

Desde o começo da Fase 4 do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU na sigla em inglês), os planos do Marvel Studios pareciam um pouco dispersos demais para os fãs. Não dava para saber exatamente para onde os filmes, e agora séries de TV, estavam direcionando os espectadores. As coisas começaram a tomar forma com a estreia da primeira temporada de Loki, série que finalmente encarou a ideia de multiverso.

Depois da bem sucedida primeira temporada, a Marvel abraçou de vez essa ideia e transforma sua próxima grande saga na "Saga do Multiverso", com alguns filmes cutucando esse vespeiro, mas não conseguindo explorá-lo tão bem como poderiam. É com a tarefa de mostrar que é possível trabalhar com o conceito de vários universos em uma história coesa e divertida que a segunda temporada chega à Disney+ no dia 5 de outubro.

Continua após a publicidade

Considerando os seus quatro primeiros episódios a que o Canaltech teve acesso, é possível dizer que, pelo menos aqui, a batalha pelo multiverso já começou muito bem. Finalmente.

Uma corrida contra o tempo

Em quatro episódios, a segunda temporada de Loki avança a trama da série e do próprio multiverso da Marvel em uma velocidade surpreendente. Tudo tem um senso de urgência que transforma os episódios em uma locomotiva embalada e sem qualquer chance de puxar o freio.

Mistérios da primeira temporada são revelados com tanta rapidez para avançar a trama que nem parece uma série da Marvel, que costuma ter um ritmo bastante lento nos primeiros capítulos e se embolar toda nos últimos para tentar resolver as pontas soltas.

Continua após a publicidade

Por um lado, isso é ótimo e faz sentido dentro do contexto da história contada nesse início, mas é inegável como às vezes parece que a série tem história demais para contar em um espaço de tempo muito curto. Por causa disso, alguns elementos acabam sendo explorados apenas superficialmente, parecendo precisar de um pouco mais de tempo para respirar.

Isso não chega a atrapalhar o andamento da trama, mas uma ou outra vez dá vontade de falar "Calma, gente".

Continua após a publicidade

Uma viagem ao passado, presente e futuro

Quando a primeira temporada de Loki foi anunciada, existia uma ideia, reforçada depois pelos trailers, de que ela seria uma espécie de Doctor Who da Marvel, com Loki e Mobius viajando por várias épocas, resolvendo casos do MCU no passado e futuro.

A série estreou e foi para uma direção diferente, explorando a ideia do multiverso e ramificações criadas por escolhas específicas de vários personagens. A segunda temporada de Loki retorna a essa trama, mas parece trazer mais aquela sensação de Doctor Who que muita gente imaginou no início.

Continua após a publicidade

Cada episódio joga Loki para uma época diferente, tentando resolver um problema maior. Isso dá certo dinamismo à história e também deixa um pouco de lado a sensação de você estar assistindo a um filme com seis horas de duração em vez de uma série.

Os capítulos trazem um cliffhanger digno para o próximo, dando mais vontade de voltar a assistir na próxima semana — como sempre deveria ser.

Deuses entre homens

Tom Hiddleston segue excelente como o Deus da Mentira, abraçando de vez a ideia de anti-herói do multiverso da Marvel. Mesmo na época que era apenas um vilão, o ator já esbanjava carisma na pele do personagem, mas seu trabalho na primeira temporada de Loki trouxe novas camadas à sua atuação.

Continua após a publicidade

Isso continua na segunda temporada, ainda que o ritmo frenético da história muitas vezes não dê muito espaço para que ele brilhe mais. O mesmo pode ser dito de Owen Wilson, retornando como Mobius, que novamente mostra bastante química com Hiddleston, mas é perceptível que o personagem tem mais a oferecer do que é mostrado.

Sophia Di Martino retorna como Sylvie e, mais uma vez, se destaca no papel, mostrando alguém que luta internamente sobre a escolha tomada no final da primeira temporada. Outros destaques são Ke Huy Quan no papel de Ouroboros, e Jonathan Majors como Victor Timely, uma variante de Kang.

Majors teve seu papel como Kang expandido dentro do MCU exatamente pela sua presença na primeira temporada de Loki e seu retorno marca mais um acerto na forma como a figura do vilão vai se formando dentro da grande saga do multiverso.

Continua após a publicidade

Uma coisa bastante interessante nesses quatro episódios de Loki é o quanto a série parece despreocupada em tentar se conectar com tudo o que acontece no Universo Marvel, mas ainda assim, é bastante influente em tudo o que está por vir.

Considerando que as últimas produções do Marvel Studios tentaram girar em torno do que será feito no futuro, praticamente funcionando como teasers de filmes que ainda nem foram feitos, ver uma série como Loki tentando se resolver com sua própria trama é bastante bem-vindo.

Os quatro primeiros episódios, de uma temporada novamente com seis capítulos, preparam o terreno para uma resolução que deve balançar de vez com a estrutura do multiverso da Marvel. Se você quer se preparar para o que está por vir ou é um fã da primeira temporada, eles são imperdíveis.

Continua após a publicidade

A segunda temporada de Loki estreia na Disney+ no dia 5 de outubro, com novos episódios estreando no streaming toda quinta-feira.