Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Crítica Brooklyn Nine-Nine | Série chega ao fim no momento certo

Por| Editado por Jones Oliveira | 23 de Setembro de 2022 às 19h45

Link copiado!

NBC
NBC
Tudo sobre Netflix

Há alguns meses, a comédia Brooklyn Nine-Nine chegou ao fim, mas só em setembro ficou disponível legalmente para os brasileiros. A série estreou sua oitava e última temporada na Netflix, encerrando um ciclo no humor norte-americano.

Brooklyn Nine-Nine se passa na unidade 99 da NYPD, departamento de polícia de Nova York, e conquistou trazendo personagens caricatos que divertiam enquanto combatiam o crime.

Para a última temporada, a série escolheu abordar de forma mais intensa questões sociais que acontecem no universo policial dos Estados Unidos, trazendo também o melhor de sua essência para homenagear a fórmula que fez tanto sucesso ao longo de tantos anos.

Continua após a publicidade

Atenção: esta crítica pode conter spoilers de Brooklyn Nine-Nine!

Paralelo com a realidade

Na última temporada, Brooklyn Nine-Nine mostrou ter sido impactada com o assassinato de George Floyd em 2020 pela polícia dos Estados Unidos. A trama abordou o assunto com delicadeza, com os oficiais sentindo que fazem parte de um sistema perigoso.

A série, inclusive, fez com que uma das personagens mais carismáticas, Rosa Diaz (Stephanie Beatriz) pedisse o desligamento do departamento de polícia por não concordar com o treinamento que os policiais recebem. O início da temporada aborda também outra questão que afetou o mundo: a pandemia da covid-19.

O tema, no entanto, é abordado apenas nos momentos iniciais da série, já que o enredo da temporada já tratava de um assunto tão sério quanto e não poderia perder a leveza da comédia. Ainda que Brooklyn Nine-Nine fosse uma produção que se apoia no humor, as abordagens sociais sempre ficaram em paralelo com a trama.

Continua após a publicidade

Despedida

Para se despedir da televisão Brooklyn Nine-Nine trouxe seus melhores elementos para homenagear a si mesma e a fórmula que deu tão certo. A oitava temporada teve o cachorrinho Cheddar, o romance entre Holt (Andre Braugher) e Kevin (Marc Evan Jackson) e a interferência positiva de Jake Peralta (Andy Samberg) em uma reconciliação.

Os episódios também trouxeram mais uma competição anual "Heist", que era o momento mais esperado a cada temporada, além de Terry (Terry Crews) sendo um dos personagens mais simpáticos de toda a série, e mais informações sobre a família de Boyle (Joe Lo Truglio), composta por pessoas um tanto quanto peculiares.

Brooklyn Nine-Nine também trouxe mais um pouco de Gina (Chelsea Peretti), que havia deixado a série em temporadas passadas, deixando a despedida ainda mais completa. Todos esses detalhes foram abordados de forma diferente, trazendo a sensação de que o tchau definitivo estava se aproximando, com a temporada explicitamente se despedindo do começo ao fim.

Continua após a publicidade

A série Brooklyn Nine-Nine não foi gloriosa em todas as suas temporadas e episódios, oscilando entre roteiros extremamente geniais e engraçados com outros mais discretos. Então, a trama soube a hora de chegar ao fim sem acabar ficando no esquecimento e passar por um cancelamento repentino, o que poderia ser brutal.

As oito temporadas de Brooklyn Nine-Nine estão disponíveis na Netflix.