SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Black Mirror | Episódio mais perturbador da temporada 6 é baseado em caso real

Por| Editado por Jones Oliveira | 16 de Junho de 2023 às 17h35

Link copiado!

Netflix
Netflix
Tudo sobre Netflix

A sexta temporada de Black Mirror chegou fazendo muito barulho e mostrando que a antologia de história distópicas ainda têm muito com o que nos impressionar. Só que há um episódio em específico que é ainda mais perturbador não apenas pelo que acontece na história, mas por ter sido baseado em caso real e bastante recente.

O primeiro capítulo da nova temporada, Joan é Terrível, traz uma sinistra trama em que a personagem-título descobre que uma plataforma de streaming lançou uma série dramática sobre sua vida e, como o título já apresenta, a abordagem não é nada amistosa. Assim, ela vê todos os seus podres e vergonhas sendo expostos para o mundo como entretenimento.

Continua após a publicidade

De acordo com o criador de Black Mirror, Charlie Brooker, a inspiração para o episódio veio de um caso real. Em entrevista ao jornal britânico Metro, ele conta que teve a ideia de criar esse conto bizarro a partir da história de Elizabeth Holmes, a CEO da Theranos, a startup que prometia revolucionar a indústria médica com uma única gota de sangue — e que revelou ser uma enorme farsa.

Acontece que a história de Holmes virou série de TV com The Dropout, lançada em 2022 pela Hulu e, no Brasil, pelo Star+. Na adaptação, a executiva era interpretada pela atriz Amanda Seyfried, que vivia o auge e a decadência da personagem principal.

Pois foi a partir dessa série que Brooker teve a ideia. Ele conta que imaginou como deveria ser estranho para a própria Elizabeth Holmes assistir ao seriado, principalmente quando ele passou a pintá-la como alguém sem escrúpulos e que aplicou um golpe milionário no Vale do Silício.

Continua após a publicidade

De acordo com o criador de Black Mirror, a ideia surgiu no momento em que ele se deu conta de que acontecimentos da vida real estão sendo levados quase que imediatamente para o mundo do entretenimento. O escândalo envolvendo Holmes e a Theranos, por exemplo, estourou em 2015 e o julgamento do caso só terminou em 2022. E foi a partir dessa instantaneidade com que histórias reais viram entretenimento que ele criou Joan é Terrível.

Brooker conta ainda que misturou o caso de Elizabeth Holmes com outra ideia que ele já tinha em mente — a de uma mulher comum que se vê como manchete de jornal sem entender o porquê — e esse foi o caminho que ele seguiu no episódio de estreia da nova temporada. “Não sei que tipo de história ele é, mas é uma situação divertida”, diz.