Publicidade

Como deixar o iPhone mais seguro | 9 dicas

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 27 de Março de 2024 às 17h55

Link copiado!

Ivo Meneghel Jr/ Canaltech
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech
Tudo sobre Apple

Não dá para dar bobeira por aí andando com o celular para cima e para baixo, pois o aparelho contém informações sensíveis e que podem render um grande estrago se cair nas mãos de criminosos. Mas saiba que há como deixar o iPhone mais seguro contra invasões, se esse for o dispositivo usado por você.

Caso o celular não conte com as barreiras básicas de proteção, o invasor pode cometer uma série de delitos, como gastar dinheiro da sua conta bancária e aplicar golpes por meio de mensagens enviadas em seu nome.

Além disso, há a questão da privacidade, pois alguém pode desbloquear seu iPhone e ter acesso às suas conversas em e-mails e mensageiros. Dessa forma, o enxerido por copiar informações particulares suas e infernizar sua vida por isso.

Continua após a publicidade

9 dicas para tornar o iPhone mais seguro

Considerando os cenários descritos acima, veja a seguir dicas e macetes fundamentais que podem ajudar a garantir a segurança do seu iPhone como um todo e impedir que qualquer pessoa tenha acesso às suas informações:

1. Crie uma senha alfanumérica

A maioria dos usuários do iPhone usa a senha numérica para desbloquear o celular. Apesar de essa ação ser considerada básica para barrar outras pessoas de terem acesso aos seus dados pessoais, os seis dígitos podem ser insuficientes para quem precisa de uma proteção mais robusta.

Continua após a publicidade

O iPhone permite substituir a senha com números por uma sequência alfanumérica, que não tem limite de caracteres. Veja como realizar essa substituição:

  1. Abra o app Ajustes;
  2. Toque “Touch ID e Código”;
  3. Digite sua senha atual;
  4. Vá em “Alterar código”;
  5. Digite novamente sua senha atual;
  6. Toque em “Opções de código”;
  7. Selecione “Código Alfanumérico Personalizado”;
  8. Forneça sua nova senha e conclua o processo.

Apesar de a senha alfanumérica não ser usada com tanta frequência, uma vez que o desbloqueio da tela e de outros recursos são verificados pelo Touch ID ou Face ID, é bom avisar: evite esquecer a senha com seis dígitos.

Existem situações em que o iOS exige somente o código para desbloquear determinadas funções do aparelho. Para ter certeza que você não vai esquecer a sequência, confira os melhores gerenciadores de senhas e guarde tudo com muito cuidado e segurança.

Continua após a publicidade

2. Use autenticação de duas etapas

A autenticação de duas etapas (2FA) pode ser considerada outra ação básica para afastar invasões no seu iPhone — mesmo que o hacker conheça sua senha de acesso. Isso é possível graças a um mecanismo que exige um código enviado em um dispositivo de confiança.

Com o 2FA ativado, é possível proteger todas as suas informações, pagamentos, fotos e arquivos armazenados no iCloud, pois o agente malicioso precisaria portar um aparelho cadastrado como confiável na sua conta para obter a senha e promover o caos por lá.

Veja como acionar essa segunda camada de proteção no seu iPhone:

Continua após a publicidade
  1. Abra o app Ajustes;
  2. Toque no seu perfil ID Apple;
  3. Selecione “Início de sessão e segurança”;
  4. Vá em “Autenticação de dois fatores”;
  5. Toque em “Continuar” e informe um número de celular”;
  6. Siga as últimas instruções para concluir o processo.

Você também pode conferir um guia completo ensinando detalhes mais avançados sobre como ativar a autenticação em duas etapas no iPhone.

3. Desabilite recursos padrão da tela bloqueada

Existem diversos recursos que podem ser acessados na tela de bloqueio do iPhone sem a necessidade de senha. É possível, por exemplo, perguntar informações pessoais suas à Siri e até mesmo efetuar pagamentos com o app Carteira sem que o celular esteja bloqueado.

Continua após a publicidade

Considerando esse cenário, não basta apenas ter uma senha robusta para barrar o acesso ao seu iPhone. Confira abaixo o que pode ser feito para limitar as ações dos serviços da Apple na tela bloqueada:

  1. Acesse o app Ajustes;
  2. Vá em “Touch ID e Código”;
  3. Role a tela até a seção “Permitir acesso quando bloqueado”;
  4. Toque para desabilitar as funções que julgar necessário.

Confira o tutorial do Canaltech sobre como desativar a Central de Controle do iPhone na tela bloqueada para conferir detalhes extras sobre a função.

4. Oculte aplicativos importantes

Continua após a publicidade

É possível esconder aplicativos importantes nativamente no iPhone, incluindo soluções de bancos, carteiras digitais e até mesmo redes sociais de namoro. Isso faz com que os intrometidos não consigam encontrar essas ferramentas, nem mesmo se eles as pesquisarem na barra de buscas.

Para que isso seja possível, faça o seguinte:

  1. Abra o app Ajustes;
  2. Vá em “Siri e Busca”;
  3. Abra o app que você deseja ocultar;
  4. Desative os botões “Mostrar App na Busca”, “Mostrar Conteúdo na Busca”  e “Sugerir App”.

Você ainda pode ir além e desativar todas as outras opções remanescentes. Entre elas estão “Aprender com este App”, “Mostrar na Tela de Início” e “Noticicações de Sugestões”.

Continua após a publicidade

5. Ative o bloqueio pelo limite do Tempo de Uso

A função Tempo de Uso permite estabelecer um limite de tempo após o qual aplicativos específicos serão bloqueados.

Para limitar o tempo de uso de certos aplicativos, como de redes sociais ou de bancos, faça o seguinte:

  1. Acesse o app Ajustes;
  2. Vá em “Tempo de Uso”;
  3. Toque em “Atividades em Apps e Sites”;
  4. Selecione “Ativar Atividades em Apps e Sites”;
  5. Toque em “Limite de Apps” e em “Adicionar Limite”;
  6. Escolha a categoria desejada e toque em “Seguinte”;
  7. Selecione um período de tempo e toque em “Adicionar”.

Continua após a publicidade

Além do Tempo de Uso, você pode acessar a ferramenta Repouso e limitar o funcionamento de uma série de aplicativos para funcionarem somente em prazos personalizados por você.

6. Programa exclusão de dados automática

A opção “Apagar dados” é pensada para excluir todas as informações do seu iPhone se o código for inserido de forma errada dez vezes.

No entanto, não há motivo para preocupação, pois mesmo após a eliminação dos dados, o acesso ao aparelho ainda será permitido usando as credenciais do ID Apple com o qual ele foi registrado.

Continua após a publicidade

Veja como usar esse recurso capaz de promover uma verdadeira queima de arquivos: 

  1. Abra o app Ajustes;
  2. Vá em “Touch ID e Código” e insira sua senha;
  3. Role a tela para baixo e habilite “Apagar dados”.

7. Evite usar Wi-Fi público

Vontade nunca falta para solicitar a senha e usar um Wi-Fi público, pois isso não parece tão perigoso, certo? No entanto, existem certos riscos nessa prática, uma vez que criminosos podem interceptar dados sigilosos seus através da conexão com a rede.

Continua após a publicidade

Embora os certificados de segurança sejam importantes para proteger conexões e acessos a sites protegidos, redes desconhecidas podem redirecionar você para páginas de phishing que imitam endereços de redes sociais ou agências bancárias, facilitando o furto de informações pessoais.

Portanto, sempre que possível, prefira passar longe de redes Wi-Fi públicas, especialmente as que não requerem senha, optando pelos dados móveis fornecidos pela sua operadora. Isso vale para o iPhone e para qualquer outro aparelho seu, como notebooks e relógios inteligentes.

8. Mantenha a localização do iPhone sempre ativa

Desde o iOS 15, você pode rastrear o seu iPhone através do aplicativo Buscar por até 24 horas — mesmo se o aparelho estiver desligado. O recurso é ideal para quem teve seu aparelho furtado ou o perdeu por aí.

Veja como ativar o recurso:

Abra o app Ajustes;

  1. Vá em “Privacidade e segurança”;
  2. Toque em “Serviços de Localização”;
  3. Selecione “Compartilhar Localização”;
  4. Toque em “Buscar iPhone”.

As dicas no presente tópico não param por aqui e você ainda pode conferir como rastrear um iPhone pelo iCloud e até mesmo localizar uma pessoa pelo seu aparelho.

9. Cuidado ao usar VPNs

O uso de VPNs (Redes Privadas Virtuais) é possível graças a diversos aplicativos disponíveis na App Store que facilitam o acesso a esse serviço. A tecnologia é muito útil para acessar conteúdos restritos geograficamente, proteger redes corporativas para uso exclusivo dos colaboradores e evitar o rastreamento de atividades online.

Contudo, é importante usar VPNs com muito cuidado, pois elas podem apresentar riscos similares aos de redes Wi-Fi públicas — uma vez que os servidores da tecnologia têm acesso ao tráfego de dados e podem, em alguns casos, coletá-los indevidamente.

Para garantir sua segurança, verifique a confiabilidade das empresas que fornecem VPNs e, se notar que seu iPhone se conectou a uma rede sem sua permissão, remova o aplicativo correspondente sem pensar duas vezes.