As 3 principais ameaças virtuais para dispositivos Android

As 3 principais ameaças virtuais para dispositivos Android

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 17 de Maio de 2022 às 18h20
Reprodução/Techzdudes

O Android é o sistema operacional móvel mais utilizado no Brasil, graças a grande quantidade de aparelhos disponíveis no mercado que o utilizam. Ao mesmo tempo, a natureza mais aberta do sistema também faz com que ele esteja mais sujeito a ataques virtuais, que podem gerar diversos tipos de prejuízos para seus usuários.

A firma de segurança ESET, em seu Relatório de Ameaças referente a 2021, identificou que durante o ano passado as ameaças virtuais direcionadas ao Android, especificamente malwares, aumentaram em 428%. Nesse contexto, e com a tendência que esses números aumentem durante os próximos meses, é importante que usuários saibam quais são os perigos cibernéticos que podem atingir os aparelhos que funcionam com esse sistema.

Nesse contexto, a ESET compartilhou com o Canaltech às três principais ameaças virtuais para sistemas Android detectadas pela empresa. Detalhamos elas a seguir:

Ransomware de Android

Mesmo em celulares Android o ransomware é uma das ameaças de mais destaque e que usuários devem estar mais atentos. (Imagem: Reprodução/Pixabay)

O ransomware de Android é um tipo de código malicioso que bloqueia o smartphone e, em muitos casos, também criptografa os arquivos. Os cibercriminosos exigem que a vítima pague para recuperar os dados e o aparelho.

Trojans bancários

Esse tipo de malware se concentra em roubar credenciais de plataformas bancárias online e muitas vezes são capazes de burlar sistemas de autenticação em duas etapas. Uma vez que instalamos e aceitamos o aplicativo, o malware executa uma série de ações no dispositivo e sua funcionalidade é ativada, o que permite roubar credenciais bancárias e a frase semente (seed phrase) ou a chave de recuperação da carteira de criptomoedas. Todas essas informações são enviadas para o servidor do invasor, que então pode tentar invadir as contas da vítima ou vende os dados em lugares como a dark web.

RATs (Remote Access Trojans):

Os Trojans móveis mais perigosos, segundo a ESET, são os RATs ou Remote Access Trojans, cujo objetivo é espionar o dispositivo da vítima seguindo os comandos enviados pelo invasor remotamente. Esse tipo de malware é capaz de realizar muitas ações no computador infectado, como gravar pressionamentos de tecla ou keylogging para pesquisar credenciais e outros dados confidenciais, interceptar comunicações em qualquer aplicativo de mídia social, gravar chamadas, tirar fotos e roubar credenciais de aplicativos bancários.

Como se proteger de vírus no Android

Com conhecimento das ameaças, é importante também saber como se proteger de possíveis infecções contra esses agentes maliciosos. Em geral, para os três tipos citados acima, as dicas de segurança são as mesmas:

  • Confira se mensagens recebidas são de fontes confiáveis: Recebeu uma mensagem com algum conteúdo suspeito, como uma oferta ótima ou supostos problemas na sua conta? Não clique em nenhum link até verificar a autenticidade desse contato, já que muitas vezes podem ser criminosos tentando obter dados pessoais ou roubar dinheiro;
  • Só baixe aplicativos em lugares confiáveis: Google Play no Android ou App Store no iOS são as lojas em que aplicativos oficiais das marcas estão disponíveis - nunca baixe eles por meios diferentes; Além disso, nunca insira seus dados de login em serviços ou aplicativos de terceiros;
  • Mantenha a calma: Caso tenha perdido o acesso à conta, fique calmo e entre em contato com o suporte da rede social o mais rápido possível, descrevendo em maior número de detalhes possível o que aconteceu e anexando todas as evidências que você tiver disponível;
  • Use autenticação de dois fatores: Habilite a autenticação de dois fatores em todos os aplicativos que permitirem essa medida de segurança; assim, se alguém tentar fazer login na sua conta a partir de um dispositivo diferente, a rede social solicitará um código único que você receberá via SMS.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.