Vacina da gripe e asma: imunizante pode reduzir número de internações

Vacina da gripe e asma: imunizante pode reduzir número de internações

Por Fidel Forato | Editado por Claudio Yuge | 13 de Maio de 2021 às 20h40
twenty20photos/envato

Neste momento, o Brasil coordena duas campanhas nacionais de vacinação: uma contra a COVID-19, em que faltam doses disponíveis; e outra contra a influenza (gripe), na qual falta adesão dos grupos prioritários. No entanto, crianças e idosos — os dois grupos mais afetados pela asma —  poderiam se beneficiar da imunização contra a gripe para além da proteção direta contra o agente infeccioso. Inclusive, pessoas asmáticas são parte do grupo prioritário.

Isso porque a injeção contra a gripe pode reduzir a gravidade de infecções virais, mas também melhora a imunidade na sua totalidade e pode reduzir o risco de hospitalização em pacientes asmáticos. Só que muitos pacientes que convivem com doenças do sistema respiratório, como a asma, ainda têm dúvidas se deveriam (ou não) receber o imunizante contra a influenza.

Vacina contra a gripe é importante aliada de pacientes asmáticos (Imagem: Reprodução/Robina Weermeijer/Unsplash)

Baixa cobertura da vacina contra influenza em SP

Para se ter ideia, em quase um mês de campanha contra a gripe, apenas 978,4 mil crianças foram imunizados no estado de São Paulo, o que equivale a 29,6% de 3,3 milhões. O mesmo cenário se repete em outros grupos, como gestantes e profissionais da saúde, e a cobertura geral ainda está abaixo de 30% no estado, segundo dados apresentados pela Secretaria Estadual de Saúde de SP.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Não é possível generalizar e considerar que os pacientes asmáticos não foram se imunizar contra a gripe, mas a probabilidade de que muitas pessoas com esta condição ainda não se vacinaram é alta. Isso porque apenas 12% dos brasileiros com asma têm a doença controlada, segundo a Comissão de Asma da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

“Precisamos incentivar cada vez mais a vacinação de pacientes com asma e outras doenças crônicas. A vacina contra influenza é segura, apresenta alta taxa de proteção, diminui consideravelmente o número de infecções e, consequentemente, reduz a quantidade de crises dos asmáticos”, afirma Elie Fiss, médico pneumologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e professor titular da disciplina de Pneumologia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC).

Quais são os benefícios da vacina contra a gripe para os asmáticos?

De modo geral, as infecções virais, como a gripe, são um dos principais fatores de risco para novas crises de asma e, potencialmente, casos de hospitalização. Isso porque o vírus influenza age diretamente nas células pulmonares, então o asmático grave, que já tem o sistema respiratório mais fragilizado, tende a sofrer com mais complicações do que uma outra pessoa sem a condição.

“O paciente que não tem um bom controle da asma ou não realiza o tratamento adequado pode ter sérias complicações, como a pneumonia viral ou bacteriana e a insuficiência respiratória aguda, e necessitar de internação e cuidados intensivos”, comenta o pneumologista Fiss. Inclusive, a asma é a quarta maior causa de hospitalizações no Brasil, segundo o DATASUS, e isso pela falta de tratamento e controle adequado da condição.

“Com exceção de pessoas alérgicas aos componentes da vacina, todos devem receber o imunizante. Caso o paciente esteja apresentando febre ou algum sintoma característico da crise asmática, é recomendado que consulte o médico antes de ser imunizado. Mas em um estado saudável, ele deve procurar algum órgão do sistema de saúde e receber a dose anualmente”, lembra o médico.

Fonte: Com informações: Secretaria Estadual de Saúde de SP e SBPT

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.