Evite enganos: saiba comparar os rótulos da CoronaVac e da vacina da gripe

Evite enganos: saiba comparar os rótulos da CoronaVac e da vacina da gripe

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 18 de Abril de 2021 às 10h00
Jubjang/Rawpixel

No momento, o Sistema Único de Saúde (SUS) está liderando duas campanhas de vacinação simultâneas no Brasil: a imunização contra a COVID-19; e a contra a influenza (gripe). Neste cenário, mesmo que indesejado, é possível que haja confusão entre as vacinas, na hora de aplicar, por parte dos profissionais da saúde. Por isso, é importante entender a diferença entre os frascos, principalmente quando são produzidos pelo Instituto Butantan. Afinal, trata-se da mesma "marca". 

No país, o Butantan é responsável pela produção da CoronaVac, o imunizante mais usado no Brasil durante a imunização contra a COVID-19, e pela vacina da gripe. Desde o início da campanha de vacinação contra  influenza neste mês, dois casos de troca de vacinas chamaram a atenção. Um foi relatado em Diadema, no ABC Paulista, e outro na cidade de Itirapina, no interior de São Paulo. 

Butantan destaca diferenças entre vacina da gripe e da COVID-19 (Imagem: Reprodução/Governo de São Paulo)

O caso de Itirapina, relatado na última terça-feira (13), fez com que 46 pessoas tomassem a vacina da COVID-19 por engano, enquanto pensavam que receberiam a vacina contra a gripe. Dentro desse público, uma gestante e 28 crianças foram imunizados. Como a segurança da CoronaVac não foi testada, até o momento, nos dois grupos (gestantes e crianças), a prefeitura precisará acompanhá-los nas próximas duas semanas.  

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Sobre a questão, o Butantan afirmou, através de suas redes sociais, que "o profissional de saúde precisa estar atento aos rótulos das vacinas nos pontos de vacinação. Os imunizantes saem das fábricas do Butantan com cores e informações diferentes nos rótulos, aprovados pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]. Além de observar a cor, precisa ler os rótulos".

Qual a diferença entre a vacina da gripe e a da COVID-19, produzidas pelo Butantan? 

Para diferenciar a vacina da COVID-19 e a da gripe, confira as cores (Imagem: Luciana Zaramela/Canaltech)

Para entender a diferença entre o rótulo da vacina da gripe e o da CoronaVac contra a COVID-19, é importante estar atento aos seguintes detalhes:  

Cuidado com as cores: a tampa e a etiqueta entre os imunizantes são diferentes e, por isso, a questão visual é a maneira mais simples para identificá-las. Nesse caso, a CoronaVac é laranja, enquanto a da gripe é verde.

Olhe o que está escrito no rótulo: outra possibilidade para diferenciar os imunizantes é observar o que está escrito nos frascos. O descritivo da CoronaVac é "Vacina adsorvida covid-19 (inativada)", já o da gripe é "vacina influenza A/H1N1 (fragmentada e inativada)".

Confirme com o profissional da saúde que for aplicar: se restar alguma dúvida, é direito seu perguntar ao profissional da saúde qual é o imunizante que será aplicado e pedir para ver o rótulo.

Não se esqueça da Covishield: além da CoronaVac, a vacinação contra a COVID-19 no Brasil também conta com a Covishield, desenvolvida pela AstraZeneca e envasada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Neste caso, a embalagem também é verde, mas a descrição pode ajudar na identificação. No frasco, deve estar escrito: "vacina covid-19 (recombinante)".  

Quando tomar a vacina da gripe e a da COVID-19?

É importante ressaltar que o Ministério da Saúde não recomenda a aplicação das duas doses juntas (da COVID-19 e da gripe), porque não foram realizados testes de segurança e eficácia desta combinação. Além disso, a Saúde orienta que o paciente aguarde um intervalo mínimo de 14 dias entre os imunizantes. Na questão da COVID-19, são 14 dias após a segunda dose.

Com o aumento de casos da infecção pelo coronavírus em todo o país, a ideia é que as pessoas priorizem, neste momento, a vacina da COVID-19, mas já tenham agendado a imunização contra a gripe, após o período de duas semanas. 

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.