Vacina Covaxin tem uso emergencial contra a covid-19 aprovado pela OMS

Vacina Covaxin tem uso emergencial contra a covid-19 aprovado pela OMS

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 03 de Novembro de 2021 às 13h40
Ha4ipuri/envato

Nesta quarta-feira (3), a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que a vacina Covaxin —desenvolvida pela farmacêutica indiana Bharat Biotech — recebeu autorização de uso emergencial contra a covid-19. Com a aprovação, o imunizante deve ser adotado em outros países, principalmente nas nações de menor renda.

A OMS incluiu a vacina Covaxin na Lista de Uso Emergencial. A iniciativa deve permitir que o imunizante seja integrado ao consórcio COVAX Facility, que busca distribuir as vacinas contra o coronavírus de maneira mais igualitária no globo. Segundo a plataforma Our World in Data, apenas 3,9% das pessoas em países de baixa renda receberam pelo menos uma dose de algum imunizante.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

De acordo com postagem da OMS no Twitter, os especialistas da organização entendem que os benefícios da Covaxin superavam significativamente os riscos. Além disso, o consenso é de que a fórmula atende aos padrões da OMS de proteção, ou seja, a eficácia é superior aos 50%.

"A [vacina] Covaxin demonstrou ter eficácia de 78% contra a covid-19, de qualquer gravidade, 14 dias ou mais após a segunda dose, e é extremamente adequada para países de baixa e média renda devido aos requisitos de fácil armazenamento", afirmou a OMS.

Como funciona a vacina Covaxin?

OMS aprova o uso da vacina Covaxin contra a covid-19 (Imagem: Reprodução/Markusgann/Envato Elements)

Após análise de eficácia e segurança dos dados apresentado, a recomendação da OMS é de que a vacina Covaxin seja aplicada em duas doses, com intervalo de quatro semanas. O imunizante pode ser usado por pessoas com mais de 18 anos.

A Covaxin é composta a partir do coronavírus inativado ("morto"), mesma tecnologia adotada pela vacina CoronaVac (Sinovac/Butantan) contra a covid-19. Para manter a estabilidade, a fórmula pode ser armazenada em temperaturas entre 2 °C e 8 °C, o que deve facilitar a sua distribuição.

A vacina da Bharat Biotech é a sétima a receber o endosso da OMS. Além do imunizante indiano, foram aprovados as seguintes fórmulas contra a covid-19: a da Pfizer/BioNTech; da Moderna; a Covishield (AstraZeneca/Oxford/Fiocruz); CoronaVac; da Sinopharm; e da Janssen (Johnson & Johnson).

Fonte: Reuters e Our World in Data   

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.