"Tendência perigosa": OMS alerta população para mistura de vacinas diferentes

"Tendência perigosa": OMS alerta população para mistura de vacinas diferentes

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 13 de Julho de 2021 às 15h45
_Tempus_/Envato Elements

A Organização Mundial de Saúde (OMS), na última segunda-feira (12), fez um alerta às pessoas que estão combinando vacinas contra a COVID-19 de diferentes fabricantes. Soumya Swaminathan, cientista-chefe da organização, diz que a tendência é perigosa, visto que é preciso obter mais dados para avaliar os possíveis impactos da mistura para a saúde.

"Vai ser uma situação caótica nos países se os cidadãos decidirem quando e quem irá tomar uma segunda, terceira e quarta dose", disse a cientista. Em junho, o Grupo Consultivo Estratégico De Especialistas em Imunização (SAGE), que pertence à OMS, revelou que a vacina da Pfizer poderia ser usada como uma segunda dose após a aplicação da primeira dose da AstraZeneca.

Imagem: Nelsonart/Envato Elements

Além disso, um ensaio clínico diferente, dessa vez liderado pela Universidade de Oxford, está em andamento para verificar a mistura das doses da AstraZeneca com a Pfizer, e da Moderna com a Novavax. Sendo assim, a OMS diz que os dados disponíveis ainda são poucos e que é preciso aguardar novos estudos sobre essas combinações não só na questão de imunogenicidade, como na de segurança.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Por fim, a OMS diz que a decisão de fazer a combinação de doses da vacina contra a COVID-19 de diferentes fabricantes cabe às autoridades públicas de saúde, com base em dados científicos disponíveis, e não a cada indivíduo.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.