Tem foto do seu cavalo? Senão, você não pode comprar ivermectina em Las Vegas

Tem foto do seu cavalo? Senão, você não pode comprar ivermectina em Las Vegas

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 31 de Agosto de 2021 às 11h30
kaboompics/Freepik

Já não é mais tão fácil assim comprar ivermectina em Las Vegas, nos Estados Unidos. O medicamento, que passou a ser comercializado como um possível "tratamento precoce" da COVID-19, se popularizou em algumas regiões mesmo sem comprovação científica de sua eficácia.

E para evitar que mais pessoas façam a compra do medicamento para uso próprio, inclusive da versão veterinária, ou seja, para animais, alguns vendedores precisaram inovar. Em Las Vegas, por exemplo, uma loja de rações percebeu o aumento na compra da ivermectina para cavalos, que atua no animal como vermífugo, e decidiu agir. "A ivermectina será vendida somente para donos de cavalos. Precisa mostrar uma foto sua e do seu cavalo", diz o bilhete da loja de rações em Las Vegas. Ao lado, outra mensagem diz que o medicamento deve ser ingerido somente por cavalos, e que em humanos os efeitos podem ser graves e até fatais.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O reforço vem sendo feito no país pelo medicamento ser defendido pelos grupos antivacinas como um remédio milagroso, mesmo sem provas disso. Um estudo que chegava a apresentar dados positivos do uso da ivermectina contra a COVID-19 foi usado como defesa, mas posteriormente foi comprovado que havia informações fraudulentas nele. Sendo assim, não há qualquer benefício comprovado do uso do antiparasitário contra o coronavírus.

Recentemente, a FDA (Food and Drug Administration), que atua nos Estados Unidos como a Anvisa aqui no Brasil, alertou a população sobre o uso do medicamento. "Você não é um cavalo. Você não é uma vaca. Sério, pessoal. Parem", disse a organização nas redes sociais. A FDA disse ainda que remédios para animais são mais concentrados devido ao tamanho e peso dos pacientes serem maiores em comparação com humanos, e que doses altas desses medicamentos podem ser tóxicas para as pessoas. A versão do remédio para humanos é, além de bem menos concentrada, voltada para matar vermes no intestino.

Fonte: IFL Science

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.