Tailândia decide aplicar reforço com AstraZeneca para vacinados com CoronaVac

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 13 de Julho de 2021 às 11h32
Elements/twenty20photos

Na Tailândia, profissionais de saúde estão recebendo doses de reforço da vacina contra a COVID-19, em um período de aumento de casos e mortes no país. Essas pessoas estão recebendo uma nova dose do imunizante da AstraZeneca, ainda que tenham tomado as duas doses da CoronaVac.

Na última semana, um estudo conduzido pelo Centro de Ciências de Saúde de Doenças Infecciosas Emergentes da Cruz Vermelha da Tailândia mostrou que a CoronaVac era menos eficaz contra a variante Delta. Além disso, a pesquisa descobriu que uma dose de reforço da AstraZeneca potencializa a sua eficácia, ficando atrás somente da aplicação de duas doses da AstraZeneca. Quem recebeu apenas uma dose da CoronaVac poderá tomar a AstraZeneca como segunda dose.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Reprodução/Seventyfourimages/Envato Elements

Na segunda-feira (12), o Comitê Nacional de Doenças Transmissíveis concordou com a dose de reforço, logo depois de uma enfermeira vacinada com as duas doses da CoronaVac morrer após ser infectada com o coronavírus. Além dela, outro profissional de saúde está internado correndo risco de morte. Dados do Ministério da Saúde do país revelam ainda que 618 dos 677.348 profissionais de saúde vacinados completamente com a CoronaVac testaram positivo para o SARS-CoV-2.

Também na última segunda-feira, o país registrou 8.656 novos casos e 80 mortes, totalizando 345.027 casos e 2.791 mortes. O aumento no número de infectados vem provocando a redução na quantidade de leitos disponíveis em hospitais para pacientes com COVID-19.

Até o momento, a Tailândia administrou mais de 12,57 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19, sendo 9,3 milhões correspondentes à primeira dose, ou mais de 13% da população. A meta do governo do país é que 100 milhões de doses sejam aplicadas até o fim do ano em 50 milhões de pessoas.

Fonte: ABC News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.