Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

São Paulo vai aplicar vacina contra a dengue nas escolas

Por| Editado por Luciana Zaramela | 29 de Março de 2024 às 15h45

Link copiado!

CDC/Unsplash
CDC/Unsplash

Nesta sexta-feira (29), a Prefeitura de São Paulo anunciou que vai começar a aplicar a vacina contra a dengue nas escolas, no público de dez a 14 anos. A cidade atua sob modo de emergência desde o último dia 18, e agora aguarda o documento do Programa Estadual de Imunização com orientações.

A capital paulista é uma das 50 cidades do estado de São Paulo destinadas a receber a redistribuição de doses não usadas da vacina contra a dengue — e que estão próximas do vencimento (30 de abril). Ao todo, há 668 mil doses nessas condições.

“Chegando a vacina, vai ser aplicada na população de 10 a 14 anos, e a gente vai aplicar nas escolas por conta do público-alvo, e nas regiões de maior incidência”, anunciou o prefeito, Ricardo Nunes.

Continua após a publicidade

A situação da dengue tem preocupado cidades em todo o país, e não é diferente em São Paulo, onde a Prefeitura vem adotando medidas e fazendo investimentos. Ao todo, R$ 240 milhões foram investidos em ações como agentes de saúde e até o uso de drones para aplicação de larvicidas.

Estado de emergência em São Paulo

Com a cidade em estado de de emergência, fica autorizada a adoção de medidas para conter a dengue, como:

  • Aquisição de insumos e materiais
  • Doação de equipamentos e bens
  • Contratação de serviços necessários ao atendimento da situação emergencial
  • Prorrogação de contratos e convênios administrativos que favoreçam o combate ao mosquito
  • Assistência à saúde dos pacientes
  • Ações de vigilância epidemiológica 
Continua após a publicidade

Isso possibilitou a contratação de 500 médicos para reforçar o atendimento nas unidades de saúde e a inclusão de 3.200 agentes do Programa Operação Trabalho para intensificar os trabalhos no combate à dengue.

Vacina contra a dengue

Desde janeiro, cidades brasileiras vacinam crianças e adolescente contra a dengue (esse mesmo público de dez a 14 anos). Houve uma limitação nas cidades, justamente por causa da escassez do imunizante.

Nesse caso, tem sido aplicada a vacina Qdenga, criada pela Takeda. Os ensaios clínicos levam a crer em uma tem uma taxa de eficácia de 80,2% contra casos da dengue e 90,4% de eficácia contra hospitalizações.

Continua após a publicidade

Mas além da Qdenga, há outra na mira: a vacina do Butantan, com eficácia de 80%. Por enquanto, os efeitos colaterais associados à fórmula envolvem dor de cabeça, fadiga e dor muscular.

A estratégia da Prefeitura de São Paulo em aplicar a vacina contra a dengue em crianças a partir dos dez anos é que esse público é justamente prioritário. Vale lembrar que a imunização com a Qdenga é feita com duas doses, com um intervalo de três meses.