Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Risco de anorexia nervosa tem relação com horário que a pessoa acorda

Por| Editado por Luciana Zaramela | 09 de Janeiro de 2024 às 15h53

Link copiado!

amenic181/Envato
amenic181/Envato

Através de análises genéticas, cientistas do Massachusetts General Hospital (MGH) e da University College London (UCL) sugerem que pessoas com hábitos prioritariamente diurnos, como acordar cedo, têm um risco aumentado para a anorexia nervosa. A relação é definida a partir do cronotipo matutino.

Até o momento, a descoberta sobre esta relação ainda não tem uma aplicação prática. No entanto, o estudo publicado na revista JAMA Network Open ajuda a ciência a entender melhor o que está por trás da anorexia nervosa. Também poderá contribuir com o desenvolvimento de novas terapias.

Anorexia nervosa e o dia

Continua após a publicidade

“Nossas descobertas apontam a anorexia nervosa como um distúrbio matinal, em contraste com a maioria das outras doenças psiquiátricas que são noturnas”, afirma Hassan S. Dashti, pesquisador do MGH e autor sênior do estudo, em nota.

Neste caso, Dashti se refere a condições, como depressão, compulsão alimentar e esquizofrenia. Em comum, estes três distúrbios são prioritariamente associados com pessoas que têm um perfil mais noturno.

Ritmo circadiano

Segundo pesquisas anteriores, há uma conexão entre os distúrbios alimentares e o relógio biológico do corpo, também conhecido como ritmo circadiano. Este é o sistema que controla importantes funções biológicas, como o sono, e afeta a atividade da maioria dos órgãos.

Continua após a publicidade

Com base nessa ideia, os cientistas utilizaram um método conhecido como  randomização mendeliana para verificar se os genes associados à anorexia nervosa, ao ritmo circadiano e a diversas características do sono estavam, de fato, relacionados.

Conforme indica o estudo, há uma associação bidirecional entre os genes associados à anorexia nervosa com aqueles relacionados ao cronotipo matinal — a preferência natural por acordar e dormir cedo. Então, os cientistas concluem que as duas condições se influenciam mutuamente. Nessas condições, o risco de insônia também aumenta.

“As implicações clínicas das nossas novas descobertas ainda não são claras”, reforça Hannah Wilcox, pesquisadora do MGH e outra autora do estudo. No entanto, “nossos resultados podem direcionar futuras investigações sobre terapias baseadas no ritmo circadiano para prevenção e tratamento da anorexia nervosa”, completa.

Continua após a publicidade

Fonte: JAMA Network Open e Massachusetts General Hospital