Publicidade

Mulheres e jovens são as principais vítimas de transtorno de imagem

Por| Editado por Luciana Zaramela | 05 de Maio de 2023 às 12h19

Link copiado!

westend61/envato
westend61/envato

O transtorno de imagem e o transtorno alimentar têm um ponto em comum: afetam principalmente as mulheres e os jovens. A afirmação vem de um estudo da Universidade Estadual Paulista (Unesp) publicado na revista científica Environmental Research and Public Health.

Para chegar a essa conclusão, a equipe contou com questionários respondidos por 1.750 voluntários. Além das mulheres e do público jovem, esses transtornos também atingem mais os consumidores de suplementos fitness ou de substâncias farmacológicas, os adeptos de dietas restritivas, os sedentários, pessoas com diagnóstico de obesidade ou sobrepeso.

Segundo a análise, quanto mais os indivíduos dão atenção à forma corporal, mais propensos são a esperar uma avaliação negativa de sua forma física, e maior a tendência de desconforto com a apresentação física do corpo.

Continua após a publicidade

Conforme observaram os cientistas, os participantes mais confortáveis com o próprio corpo em geral eram mais velhos, do sexo masculino, sem sobrepeso ou obesidade.

O estudo também envolveu a avaliação de 286 indivíduos submetidos a teste de bioimpedância, feito em um tipo de balança capaz de medir o percentual total de gordura, a massa magra e o nível de gordura visceral.

Transtorno alimentar

Continua após a publicidade

Segundo o Ministério da Saúde, o transtorno alimentar traz uma perturbação no comportamento relacionado à alimentação, comprometendo a saúde física e psicossocial do individuo, podendo acometer crianças, adolescentes e adultos.

Existem alguns tipos mais habituais de transtorno alimentar, como anorexia, bulimia ou compulsão alimentar.

Transtorno de imagem

Já no transtorno de imagem, determinadas características físicas acabam causando uma angústia significativa e afetam até mesmo situações do cotidiano. Não se sabe especificamente o que causa, mas pode resultar de uma combinação de problemas, como histórico familiar, anormalidades no cérebro ou experiências negativas sobre a autoimagem.

Continua após a publicidade

Os sinais e sintomas do transtorno de imagem incluem extrema preocupação com uma falha física imperceptível aos outros, percepção distorcida de que se tem um defeito em sua aparência que o torna feio ou deformado, constantes tentativas de esconder as falhas, constantes comparações entre sua aparência e a de outros e até a busca excessiva por procedimentos cosméticos e estéticos.

Fonte: Environmental Research and Public Health; Ministério da Saúde