Remédio da Pfizer reduz hospitalização e morte por covid-19 em 89%

Remédio da Pfizer reduz hospitalização e morte por covid-19 em 89%

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 05 de Novembro de 2021 às 17h20
bondarillia/envato

Nesta sexta-feira (5), a Pfizer anunciou os resultados dos testes clínicos de uma terapia antiviral oral destinada a combater a covid-19. Segundo o estudo divulgado, o Paxlovid, que consiste na combinação dos dois medicamentos (o antiviral experimental PF-07321332 e o antiviral ritonavir) reduziu as chances de hospitalização e morte entre pacientes com risco de doença grave em 89%.

O estudo contou com mais de 750 pacientes com covid-19, que foram divididos em dois grupos: o primeiro recebeu o Paxlovid e o segundo um placebo dentro de três dias após o início dos sintomas. De acordo com os resultados, 0,8% dos pacientes do primeiro grupo precisaram de hospitalização dentro de um mês, em comparação com 7% no grupo de placebo. Nenhum no grupo de tratamento morreu, em comparação com sete pacientes do segundo grupo.

"Esses dados sugerem que nosso candidato a antiviral oral, se aprovado ou autorizado pelas autoridades regulatórias, tem o potencial de salvar a vida dos pacientes, reduzir a gravidade das infecções por covid-19 e eliminar até nove em cada dez hospitalizações”, anunciou o CEO da Pfizer, Albert Bourla, em um comunicado.

Remédio da Pfizer reduz hospitalização e morte por covid-19 em 89% (Imagem: twenty20photos/envato)

Caso o medicamento da Pfizer seja autorizado, será o primeiro desenvolvido do zero para combater o coronavírus. A empresa anunciou que pode ter doses suficientes disponíveis para 180 mil pessoas antes do final do ano e 21 milhões de doses até meados de 2022. A divulgação completa dos resultados pode ser encontrada aqui.

Fonte: Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.