Coronavírus | Qual a diferença entre quarentena e isolamento?

Por Nathan Vieira | 24 de Março de 2020 às 15h00
David McNew/ Getty Images

Em situações mais graves envolvendo a saúde da população, há dois termos diferentes que costumam vir à tona, mas que são costumeiramente confundidos: quarentena e isolamento. Vale, então, buscar esclarecimento de profissionais a respeito dos termos em questão, uma vez que quando se trata de algo tão importante quanto a saúde, informação nunca é demais.

Tendo isso em mente, o Canaltech conversou com um infectologista para compreender melhor essas diferenças e o porquê da confusão entre os termos. 

Saiba tudo sobre o novo coronavírus no Canaltech:

O que é quarentena?

De acordo com o infectologista Marcos Cyrillo, "são coisas muito parecidas, mas que tem conotações epidemiológicas diferentes". O profissional aponta que quarentena, na verdade, "é um jeito de isolar uma pessoa ou uma população. É quando você tem uma doença ou está no período de incubação, ou esteve em contato com outras pessoas contaminadas e precisa se manter isolado por um determinado tempo, de acordo com o período de incubação daquela doença". 

O infectologista em questão ainda retoma: "Quarentena tem muito a ver com os doentes que têm infecção de comunidade e vão ficar em suas casas".

De acordo com a Portaria nº 356/3020 do Ministério da Saúde, a quarentena tem como objetivo garantir a manutenção dos serviços de saúde em local certo ou determinado. “A medida é adotada pelo prazo de até 40 dias, podendo se estender pelo tempo necessário”, diz o documento, de acordo com a Agência Brasil. 

O que é isolamento?

Por sua vez, o isolamento serve para separar pessoas sintomáticas ou assintomáticas, em investigação clínica e laboratorial, de maneira a evitar a propagação da infecção e transmissão. A norma do Ministério da Saúde, o isolamento é feito por um prazo de 14 dias – tempo em que o vírus leva para se manifestar no corpo – podendo ser estendido, dependendo do resultado dos exames laboratoriais.

Casos suspeitos que estão sendo investigados também devem ficar em isolamento. Se o exame der negativo, a pessoa é liberada da precaução. "A gente usa isolamento mais quando o doente está no hospital e não vai transmitir para as outras pessoas desse hospital, então a gente deixa isolado.

O termo é usado principalmente nos hospitais, quando há alguma doença contagiosa como tuberculose, sarampo, catapora, uma bactéria multi resistente. Então a gente isola essa pessoa. O isolamento não tem tempo definido, varia de acordo com cada doença e o potencial de transmissão", explica o infectologista. "Então usamos muito mais isolamento para o hospital e quarentena para a comunidade", resume. 

Coronavírus e Ministério da Saúde

Sobre o Coronavírus, o Ministério da Saúde adverte que o isolamento não é obrigatório, mas a quarentena sim

Contextualizando o Coronavírus, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira aponta o seguinte: "O isolamento não é obrigatório, não vai ter ninguém controlando as ações das pessoas. Ele é um ato de civilidade para a proteção das outras pessoas”. Já a quarentena, segundo o Ministério da Saúde, é uma medida obrigatória, restritiva para o trânsito de pessoas, que busca diminuir a velocidade de transmissão do novo coronavírus. Ambas são medidas de saúde pública consideradas fundamentais para o enfrentamento da pandemia e Covid-19.

De acordo com informações da Agência Brasil, desde o último dia 13, o Ministério da Saúde incluiu todos os viajantes internacionais na lista de pessoas que devem ficar isoladas. Na volta da viagem, essas pessoas precisam permanecer em casa por sete dias, e aí se tiverem um sintoma como febre,  tosse e falta de ar, a recomendação é procurar uma unidade de saúde. Se a pessoa manifestar apenas um desses sintomas (ou tosse, ou coriza, ou mal-estar, ou febre), vale ligar para o 136 para que uma equipe de saúde passe as devidas orientações.

Vale lembrar que, para evitar a disseminação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas. Lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo.

Fonte: Agência Brasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.