Quantas pessoas foram vacinadas no mundo e por que a terceira dose é polêmica?

Quantas pessoas foram vacinadas no mundo e por que a terceira dose é polêmica?

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 16 de Agosto de 2021 às 08h30
Dante Doria/ Pixabay

Apenas 16,1% (1,26 bilhão de pessoas) da população mundial está totalmente vacinada contra o coronavírus SARS-CoV-2, segundo dados da Our World in Data. Em um cenário onde faltam imunizantes contra a COVID-19, especialmente, em países pobres, o uso da terceira dose pode dificultar ainda mais o acesso a esse suprimento e aumentar o número de mortes em decorrência da doença, segundo especialistas.

Para dimensionar o abismo entre as nações no combate ao coronavírus, no continente africano, apenas 2,08% da população está completamente imunizada contra a COVID-19. Por outro lado, na Europa, 42,8% já recebeu a proteção completa através dos imunizantes. 

Aplicação em massa de terceira dose das vacinas pode reduzir ainda mias oferta dos imunizantes para países pobres (Imagem: Reprodução/_Tempus_/Envato Elements)

A partir dessas observações, o pesquisador e chefe do grupo de vacinas de Oxford, Andrew Pollard, afirmou que mais pessoas, em todo o mundo, morrerão por causa da COVID-19, se os líderes políticos ocidentais “rejeitarem suas responsabilidades com o resto da humanidade”, priorizando doses de reforço para suas próprias populações em vez de compartilhar os imunizantes. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Risco da mensagem "errada"

Em carta escrita em parceria com o chefe-executivo da GAVI Alliance, Seth Berkley, os pesquisadores alertaram para a mensagem que os países ricos podem enviar, caso aprovem o uso massivo da dose de reforço. “O incentivo [da terceira dose] em grande escala em um país rico enviaria um sinal ao mundo inteiro de que os reforços são necessários em todos os lugares. Isso irá sugar muitas doses de vacina do sistema e muito mais pessoas morrerão porque nunca tiveram a chance de receber uma única dose", defendem.

Segundo a dupla de pesquisadores, o objetivo global deve ser imunizar pessoas com maior risco de complicações em decorrência da COVID-19 em todos os países, já que somente isso "pode reduzir o risco do surgimento de novas variantes e vai aliviar a pressão sobre os sistemas de saúde, liberar viagens internacionais, ressuscitar a economia global", por exemplo.

No começo deste mês, a Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu uma moratória global para os países que planejam aplicar a terceira dose das vacinas contra o coronavírus. Em documento, a OMS solicitou a suspensão desses planos até o final de setembro, quando é esperado que pelo menos 10% da população de todos os países do mundo esteja imunizada contra a COVID-19.

Fonte: The Guardian e Our World in Data     

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.