EUA devem aprovar 3ª dose da Pfizer e da Moderna para pacientes com comorbidade

EUA devem aprovar 3ª dose da Pfizer e da Moderna para pacientes com comorbidade

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 12 de Agosto de 2021 às 13h40
Elements/twenty20photos

Nos Estados Unidos, a Food and Drug Administration (FDA) deve autorizar a terceira dose das vacinas contra a COVID-19, nesta quinta-feira (12), para pacientes com algumas comorbidades específicas. Este será o caso de quem é imunossuprimido e, por isso poderá receber o reforço do imunizante da Pfizer/BioNTech ou da Moderna.

A decisão de autorizar o uso da terceira dose das vacinas da Pfizer/BioNTech e da Moderna deve turbinar as defesas de pacientes com deficiências imunológicas contra a COVID-19. A expectativa é que a medida, caso aprovada, possa beneficiar pessoas que passaram por transplante de órgãos e outras cujo sistema imunológico está igualmente comprometido. A estimativa é que 3% dos norte-americanos tenham alguma condição que afete o sistema imune.

EUA podem autorizar terceira dose de vacina contra a COVID-19 para pacientes com deficiências imunológicas (Imagem: Reprodução/Rido81/Envato Elements)

Vale mesmo a terceira dose da vacina?

Recentemente um estudo da University Health Network, no Canadá, observou que pacientes que receberam transplantes de órgãos têm uma menor resposta imunológica ao regime de vacina padrão contra a COVID-19. Nas análises randomizadas e controladas por placebo, o grupo de pesquisadores canadenses observou que a terceira dose da vacina da Moderna melhorou a resposta imunológica dos pacientes naquelas condições.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

"Uma terceira dose de vacina de mRNA [Moderna] em receptores de transplante teve imunogenicidade substancialmente maior do que o placebo, conforme determinado em nossa análise de desfechos de ensaios primários e secundários", afirmaram os autores do artigo. No estudo, foram incluídos 120 pacientes transplantados.

Pesquisador da Universidade Johns Hopkins, Dorry Segev, afirmou que quase metade dos pacientes transplantados não têm resposta de anticorpos à dosagem da vacina contra o coronavírus SARS-CoV-2 atualmente autorizada. Para verificar isso, a equipe de pesquisas de Segev estudou 30 pacientes transplantados que foram vacinados, mas apresentavam uma resposta fraca do sistema imunológico às vacinas. Após a dose de reforço, 14 deles melhoraram suas defesas.

Após a oficialização da decisão da FDA sobre a terceira dose para pacientes transplantados e aqueles com sistemas imunológicos igualmente comprometidos, um comitê consultivo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) deverá discutir o tema. Embora o parecer da FDA seja independente da recomendação do painel, muitos médicos deverão aguardar o CDC para orientar seus pacientes sobre quais medidas devem ser adotadas.

Para acessar o artigo científico publicado pelos pesquisadores canadenses no The New England Journal of Medicine (NEJM), clique aqui.

Fonte: NYT  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.