Primeira vez: Brasil ultrapassa média móvel diária de 2 mil mortes por COVID-19

Por Fidel Forato | Editado por Patrícia Gnipper | 17 de Março de 2021 às 19h30
Viktor Forgacs/Unsplash

Nesta quarta-feira (17), o Brasil informou o maior número de óbitos notificados nas últimas 24h em decorrência do novo coronavírus (SARS-CoV-2). No período, foram confirmadas 3.149 mortes e 99.634 novos casos da COVID-19. Em números totais da pandemia, o país chega a 284.775 óbitos e 11.693.838 casos da infecção, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Atualmente, a média móvel de óbitos — calculo que estabelece a média de óbitos dos últimos sete dias no país — está em 2.017. Em paralelo, a média móvel de casos da infecção pelo coronavírus é de 70.219 casos. Ambos os valores são considerados os maiores já registrados pelo Brasil desde a primeira notificação da COVID-19 no território brasileiro.

Parte da elevada atualização de óbitos e casos da COVID-19 divulgados hoje é explicada pelo atraso do Rio Grande do Sul em notificar a situação epidemiológica do estado. "Na data de ontem (16/3), a Secretaria Estadual do Rio Grande do Sul não consolidou os dados dentro do horário limite para a atualização do painel pelo Conass. Com isso, não foram contabilizados 9.331 casos e 501 óbitos. Estes registros foram somados aos dados publicados hoje", explicou o Conass, através das redes sociais. Considerando os números das últimas 24h, são 2.648 óbitos no total.

No entanto, o Brasil registra nas últimas semanas recordes nos números da COVID-19 e este é um movimento ascendente. Inclusive, uma apuração do jornal Valor trouxe à tona uma projeção do Ministério da Saúde de que o país alcançaria 3 mil mortes diárias por COVID-19 no mês de março. Além disso, a estimativa era de que o Brasil ainda atravessaria o pior momento da pandemia.

Números da COVID-19 no Brasil

Entre os estados, é São Paulo que registra os maiores números de casos da infecção desde a chegada do coronavírus em fevereiro. Agora, são 2,2 milhões de casos confirmados e 65,5 mil mortes acumuladas. Em seguida, no ranking nacional, estão os seguintes estados: Minas Gerais (991 mil casos e 21 mil óbitos); Paraná (775 mil casos e 14,1 mil óbitos); Rio Grande do Sul (763 mil casos e 15,8 ,mil óbitos); e Bahia (753 mil casos e 13,5 mil óbitos).

A seguir, confira tabela do Conass com casos e óbitos da COVID-19 entre os estados brasileiros, além da taxa de letalidade da infecção:

Brasil notifica mais de 3,1 mil novos óbitos da COVID-19 em 24h (Imagem: Reprodução/ Conass)

Para conferir os números completos da COVID-19 no Brasil, levantados pelo Conass, clique aqui.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.