Não era no braço? Por que Joinville aplica vacina da COVID na região do glúteo?

Não era no braço? Por que Joinville aplica vacina da COVID na região do glúteo?

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 23 de Agosto de 2021 às 16h40
RF._.studio/Pexels

Neste final de semana, a companha de vacinação contra a COVID-19 da cidade de Joinville, em Santa Catarina, viralizou nas redes sociais. Tudo porque o município tem aplicado os imunizantes contra o coronavírus SARS-CoV-2 no músculo do ventroglúteo, que está próximo ao glúteo. No país, a maioria das cidades brasileiras optou por aplicar a injeção no braço.

Com mais de 90 mil likes, o tweet que circulou nas redes sociais brincava com o fato de quase ninguém de Joinville postar uma foto do momento da vacinação. Afinal, seria preciso divulgar uma imagem com parte da calça arriada. Em resposta a essa postagem, alguns moradores do local compartilharam imagens do momento da imunização, mostrando que era possível fazer o clique.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Passada a curiosidade da vacina da COVID-19 que é quase aplicada no glúteo e da enxurrada de postagens, vale se questionar se este lugar é, de fato, recomendado para este tipo de imunização. Segundo especialistas, este músculo pode ser considerado, sem problemas.

Dá para aplicar vacina da COVID-19 perto do glúteo?

"Como já é rotina de outras vacinas, nós optamos pelo ventroglúteo", defendeu a gerente de Vigilância em Saúde de Joinville, Fabiana Almeida, para o G1. Além disso, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive) explicou que este local não afeta a eficácia do imunizante quando se compara com o músculo deltoide (braço).

Joinville prova que vacina contra a COVID-19 não precisa ser aplicada somente no braço (Imagem: Reprodução/Twenty20photos/Envato Elements)

"Esse músculo é maior, é livre de nervos. Desde que o profissional da saúde tenha capacitação para delimitar esse músculo, é uma opção", esclareceu a gerente de Imunização da Dive, Arieli Fialho. No entanto, Fialho explicou que as bulas das vacinas contra a COVID-19 focam mais no deltoide. "A vacinação é intramuscular. Geralmente, as bulas vêm com orientação de deltoide, mas não significa que não possa ser feita em outros músculos", completou.

"Na literatura, [o ventroglúteo] é um dos locais mais seguros para se utilizar, para administrar vacinas intramusculares em qualquer faixa etária. Incluindo que o próprio PNI [Plano Nacional de Imunização] emitiu uma nota recentemente colocando o ventroglúteo como alternativo para a administração das vacinas da COVID-19", comentou a enfermeira Evelin Plácido, presidente da regional São Paulo da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM-SP).

Fonte: Com informações: G1  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.