Pfizer pede para Anvisa autorizar dose de reforço em crianças de 5 a 11 anos

Pfizer pede para Anvisa autorizar dose de reforço em crianças de 5 a 11 anos

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 22 de Junho de 2022 às 12h30
Prostock-studio/Envato Elements

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu, na terça-feira (21), um pedido da farmacêutica norte-americana Pfizer para que doses de reforço da vacina contra a covid-19 fossem autorizadas para crianças de 5 a 11 anos. Decisão está em análise, que pode durar até 30 dias.

Caso o pedido seja aprovado pela Anvisa, a aplicação da dose de reforço só poderá ser feita após 5 meses da segunda dose da vacina contra a covid-19. Atualmente, doses de reforço do imunizante somente podem ser aplicados em pessoas com mais de 12 anos.

Pfizer quer aplicar dose de reforça da vacina contra a covid em crianças, mas decisão depende da Anvisa (Imagem: DragonImages/Envato)

Vale observar que, em adolescentes e adultos, o intervalo entre as doses de reforço é menor, já que a orientação é de apenas 4 meses entre as aplicações.

Dose de reforço da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

No pedido de autorização da dose de reforço para as crianças, a Pfizer destaca que a medida já foi aprovada, em maio deste ano, pela agência regulatória Food and Drug Administration (FDA), nos Estados Unidos.

"A decisão [da FDA] ocorreu após dados do ensaio clínico da fase 2/3, apontarem que uma dose de reforço de 10ug da vacina promove uma resposta imune robusta com um perfil de segurança favorável, em um momento em que a Ômicron era a variante prevalente", explica a Pfizer, em comunicado.

Segundo a farmacêutica, cerca de 4,5 mil crianças de 5 a 11 anos participaram do estudo clínico em que a eficácia e a segurança da dose de reforço contra a covid-19 era testada.

Fonte: Anvisa  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.