Pesquisadores encontram anticorpos ainda mais potentes contra o coronavírus

Por Natalie Rosa | 22 de Julho de 2020 às 15h45
Reuters

Pesquisadores do Irving Medical Center, da Universidade Columbia, em Nova York, acabam de anunciar que conseguiram isolar os anticorpos mais potentes de diversos pacientes diagnosticados com a COVID-19. A conquista pode ser significativa na neutralização do SARS-CoV-2, o novo coronavírus.

Com estes anticorpos isolados, empresas farmacêuticas podem fabricar em massa tratamentos contra a doença, prevenindo graves infecções, principalmente em quem ainda está passando pelos estágios iniciais e pessoas mais idosas.

"Agora, nós temos uma coleção de anticorpos que são mais potentes e diversos comparados com outros que foram encontrados até então, e eles estão prontos para serem desenvolvidos para tratamentos", conta David Ho, professor de medicina da universidade.

Imagem: Reprodução

Os cientistas contam que realizaram testes com hamsters e que os resultados apresentaram proteção bastante significativa contra a infecção pelo SARS-CoV-2. A novidade é parecida com o uso do soro convalescente em pacientes com a COVID-19, mas ainda mais eficaz.

A equipe ainda teve o acesso fácil às amostras de sangue de pacientes, todos tratados no centro médico da universidade, com a doença em sua forma moderada ou severa. "Haviam diversos materiais clínicos e isso nos permitiu selecionar os melhores casos para isolar os anticorpos.

Dr. Ho e seu time descobriram que por mais que muitos pacientes produzam uma quantidade significativa de anticorpos, a qualidade deles podem variar, como a de pacientes graves, por exemplo, que produzem anticorpos mais potentes. Quanto mais grave a situação, mais o sistema imunológico irá desenvolver uma barreira mais intensa.

O estudo completo está disponível no site da revista Nature.

Fonte: Thailand Medical News via Nature  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.