OMS faz alerta de risco global após descoberta de cepa indiana do coronavírus

OMS faz alerta de risco global após descoberta de cepa indiana do coronavírus

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 10 de Maio de 2021 às 16h21
photocreo/Envato

Nesta segunda-feira (10), a Organização Mundial da Saúde expressou preocupação em relação à variante do coronavírus SARS-CoV-2, descoberta pela primeira vez na Índia. Agora, a cepa indiana – identificada oficialmente como B.1.617 – é considerada uma variante de "preocupação global", já que carrega duas mutações significativas.

“Nós o classificamos como uma variante de preocupação ao nível global”, afirmou Maria Van Kerkhove, a autoridade técnica da OMS contra a COVID-19, durante coletiva de imprensa. "Existe alguma informação disponível que indica uma transmissibilidade acentuada", destacou sobre o porquê da nova classificação.

Identificada na Índia, cepa do coronavírus é classificada como variante de preocupação pela OMS (Imagem: Reprodução/Photocreo/Envato)

Vale explicar que a cepa indiana não é a primeira a receber este tipo de classificação, sendo considerada uma variante de preocupação (VOC – Variant of Concern). Outras variantes como a da África do Sul (B. 1.35) e a do Brasil (P.1) também recebem a mesma classificação, porque podem possuir mutações que conferem aumento de transmissibilidade ou uma maior capacidade de escapar da ligação de anticorpos gerados por uma infecção prévia, por exemplo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Coronavírus é ameaça na Índia

Nas últimas semanas, a Índia se tornou o novo epicentro do coronavírus no mundo, já que registra recordes consecutivos em novos casos e óbitos em decorrência da infecção. Segundo dados levantados pela plataforma da Universidade Johns Hopkins, o país identificou mais de 22,6 milhões de infecções (segundo lugar no ranking global) e mais de 246,1 mil óbitos (terceiro lugar).

A Índia conta com a segunda maior população do mundo, o que pode favorecer o descontrole em que o país se encontra em relação ao coronavírus. Neste cenário, o coronavírus encontra um ambiente propício para a replicação viral e o possível surgimento de novas mutações, como a dupla mutação desta cepa. Diariamente, além de os necrotérios estarem sobrecarregados de trabalho, os hospitais estão lotados e com falta de camas e oxigênio para manter os pacientes vivos.

Fonte: OMS  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.