Novas importações de doses da vacina de Oxford da Índia devem atrasar

Por Fidel Forato | Editado por Jones Oliveira | 04 de Março de 2021 às 17h40
Daniel Schludi/Unsplash

Para conter o avanço das novas variantes do coronavírus SARS-CoV-2, médicos e pesquisadores apontam para a importância da vacinação contra o agente infeccioso. Nesse cenário, o Brasil já imunizou 1,8 milhão de pessoas com as duas doses necessárias das fórmulas contra a COVID-19, de acordo com o vacinômetro do Ministério da Saúde. No entanto, um novo atraso na importação de doses da Covishield (Vacina de Oxford/AstraZeneca) da Índia pode trazer prejuízos para a campanha nacional de imunização.

Segundo o último cronograma de entrega de doses de vacina contra a COVID-19 apresentado pelo Ministério da Saúde, um carregamento de doses da Covishield previsto para ser entregue inicialmente em março só deve chegar ao Brasil a partir de abril.

Envio de mais doses da vacina de Oxford devem atrasar para chegar ao Brasil (Imagem: Reprodução/ Artem Podrez/ Pexels)

Em fevereiro, a pasta anunciou que chegariam quatro milhões de doses prontas da Covishield nos próximos dias e outras quatro milhões em abril. No entanto, a última tabela do Ministério da Saúde aponta que as oito milhões de doses da Covishield que faltam ser entregues serão escalonadas em quatro lotes de dois milhões cada, enviados entre abril e julho.

Dessa forma, neste mês, serão distribuídas apenas as 3,8 milhões de doses da Covishield produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), envasadas a partir da matéria-prima (IFA) enviada da China para o Brasil. Além disso, novas remessas da CoronaVac devem chegar aos estados e municípios.

Questões diplomáticas na Índia

De acordo com apuração da CNN, a mudança no cronograma do envio de doses da Covishield aconteceu por questões diplomáticas. Neste caso, o governo da Índia tem feito pressão para que as doses da vacina contra a COVID-19 não sejam exportadas e sejam usadas para a acelerar a imunização dos próprios indianos.

Para conferir o vacinômetro do Ministério da Saúde e a aplicação de doses das vacinas contra a COVID-19 na população brasileira, clique aqui.

Fonte: CNN  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.