Mulher sofre reação alérgica séria após receber vacina da Pfizer

Por Natalie Rosa | 16 de Dezembro de 2020 às 19h40
Cottonbro/Pexels

Uma profissional de saúde do Alasca, nos Estados Unidos, apresentou uma reação alérgica grave na última terça-feira (15) após receber uma dose da vacina da Pfizer/BioNTech. O efeito colateral de vermelhidão e falta de ar aconteceu apenas 10 minutos depois da aplicação da dose.

A profissional, que não teve o nome revelado, é uma mulher de meia-idade e sem histórico de alergias. Ela precisou ser internada para receber o tratamento adequado, e passa bem. Na última semana, outros dois casos de reação alérgica à vacina conta a COVID-19 da Pfizer/BioNTech foram revelados no Reino Unido.

A Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos para a Saúde do país emitiu uma nota pedindo para que qualquer pessoa com histórico de reação alérgica, seja à vacina, medicamento ou alimento, não tomasse o imunizante, assim como aqueles que tem histórico de anafilaxia. 

Imagem: Reprodução/Centers for Disease Control and Prevention/Rawpixel

Acredita-se que reação anafilática apresentada pela mulher do Alasca é semelhante aos dois casos do Reino Unido. Em um deles, que envolve uma mulher de 49 anos, havia o histórico de alergia a ovo, e no outro, a mulher de 40 anos conta com histórico de hipersensibilidade a diferentes medicamentos, e ambas carregavam consigo dispositivos para injetar epinefrina para controlar a reação. A Pfizer, no entanto, diz que não há derivados de ovo nos ingredientes da fórmula.

A Moderna vem usando em suas vacinas ingredientes similares às vacinas da Pfizer/BioNTech, mas ainda não há informações suficientes que possam apontar para que as mesmas reações aconteçam. Ambas as vacinas contam com um material genético chamado mRNA, que é envolto em uma bolha feita com uma mistura de lipídeos (gorduras), que são de tipos diferentes.

Jerica Pitts, porta-voz da Pfizer, contou à imprensa que a companhia ainda não possui todos os detalhes do caso, mas que vem trabalhando junto às autoridades de saúde para entender o que aconteceu. "Nós vamos monitorar de perto todos os casos sugestivos de reações alérgicas sérias depois da vacinação e atualizar a linguagem do rótulo", diz.

Fonte: The New York Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.