Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel

Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel

Por Augusto Dala Costa | Editado por Luciana Zaramela | 20 de Junho de 2022 às 21h10
Twenty20photos/Envato Elements

Um menino britânico de dois anos mostrou sinais de puberdade, como pelos pubianos crescendo e um desenvolvimento de pênis maior do que o normal para a idade, após ser exposto ao gel tópico de testosterona do pai. Apesar de raras, incidências de problemas como esse já foram reportadas algumas vezes na literatura médica.

A mãe da família, que mora em Brighton, no Reino Unido, reportou ter notado algo errado no filho quando ele começou a crescer demais para a idade. Com 12 quilos quando tinha 1 ano, o menino ficava 900 gramas mais pesado todos os meses entre a idade de 12 e 18 meses, segundo ela: e não era gordura, e sim músculos. Além do peso e altura, ele apresentava ereções massivas e prolongadas.

Testosterona e problemas hormonais

Quando o menino fez exames de sangue, foram notados altos níveis de testosterona, o hormônio sexual masculino primário que aumenta de forma dramática durante a puberdade. Problemas no sistema endócrino e distúrbios congênitos não eram a causa, segundo os médicos, e ninguém parecia saber por que aquilo estava acontecendo.

O gel tópico de testosterona, quanto em contato quando alguém que não necessita de reposição hormonal, especialmente crianças, pode ser prejudicial (Imagem: twenty20photos/Envato)
O gel tópico de testosterona, quanto em contato com alguém que não necessita de reposição hormonal, especialmente crianças, pode ser prejudicial (Imagem: twenty20photos/Envato)

Até que um médico especulou ter alguma relação entre os sintomas e a exposição a algum tratamento envolvendo testosterona artificial. De fato, a explicação estava correta: o pai do garoto havia nascido com uma condição testicular complexa e aplicava gel de testosterona na pele há vários anos.

O produto geralmente é usado nos ombros, braços ou abdome, sendo absorvido pela pele. Aparentemente, o filho do casal estava entrando em contato com a testosterona na pele do pai. A mãe do garoto agora faz campanhas para que avisos sérios sejam colocados na embalagem de todo gel de testosterona no Reino Unido, bem como folhetos de instruções avisando dos riscos do tratamento.

O pai também apoia o movimento, e começou a aplicar a testosterona via injeção. O garoto, segundo os médicos, acabará crescendo e chegando à idade correta para os hormônios que possui, que o fazem ter o tamanho de uma criança 2 anos mais velha que ele. Para quem utiliza o gel, os médicos recomendam utilizar luvas descartáveis, já que a substância nunca é absorvida totalmente, podendo ser transmitida via toque.

Há alguns casos semelhantes reportados pelo mundo. Em 2007, no Alabama, Estados Unidos, um garoto de 16 meses desenvolveu pelos pubianos, um pênis anormalmente grande e apresentava ereções com frequência. O problema era o mesmo: exposição não-intencional ao gel de testosterona do pai.

E em outro estado estadunidense, desta vez o Texas, em 2008, um menino de 2 anos também começou a apresentar pelos pubianos após o contato com um suplemento tópico de testosterona utilizado por seu pai. Nesse caso, os envolvidos também concluíram que deveriam ser aplicadas medidas mais óbvias alertando sobre potenciais riscos do uso de cremes e produtos com testosterona tópica, especialmente a quem passa muito tempo com crianças.

Fonte: Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.