Máscaras de tecido são eficientes contra nova variante do coronavírus?

Por Natalie Rosa | 23 de Janeiro de 2021 às 15h00
Freepik

Com o surgimento de novas variantes do coronavírus, aumentam as preocupações em relação a sua transmissão. O que se sabe, até então, é que essas novas cepas realmente são mais transmissíveis, o que deixa dúvidas sobre a eficácia das máscaras que estamos usando.

Em declaração ao site do Estadão, a infectologista e professora da Universidade Estadual de Campinas, a Unicamp, e também consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), diz que as máscaras de tecido de trama fechada e de tecido duplo devem ser eficazes no bloqueio das novas variantes coronavírus. "Apesar da transmissão mais fácil pela nova variante, o vírus continua do mesmo tamanho e possivelmente a transmissão ainda se faz por meio das gotículas", conta.

Imagem: Reprodução/Mona El Falaky/Pixabay

Porém, ainda não há uma pesquisa científica que comprove essa proteção vinda das máscaras de tecido na hora de bloquear as variantes, e a infectologista diz que ainda é cedo para fazer uma análise sobre isso. Então, até que seja divulgada uma comprovação, é preciso continuar mantendo os mesmos costumes de prevenção com o uso de máscara, evitando aglomerações, mantendo o distanciamento social e higienizando as mãos com frequência. Além disso, as máscaras devem ser trocadas após um período longo em exposição.

Independente de qual seja a variante em circulação, o vírus acaba sendo espalhado com mais facilidade quando não há todas as medidas de prevenção. Para Unaí Tupinambás, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e infectologista, "as máscaras caseiras de boa qualidade, bem ajustadas, de dupla ou tripla face, têm a mesma eficácia que as máscaras cirúrgicas na proteção", comprovando a necessidade do seu uso.

Fonte: Estadão

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.