Publicidade

Fumar pode encolher o cérebro e elevar o declínio cognitivo

Por| Editado por Luciana Zaramela | 19 de Dezembro de 2023 às 11h53

Link copiado!

Hamid Tajik/Pexels
Hamid Tajik/Pexels

Fumar pode encolher o cérebro. É o que diz um estudo conduzido pela Washington University School of Medicine in St. Louis e publicado na revista científica Biological Psychiatry: Global Open Science. Segundo o relatório, parar de fumar a qualquer momento impede que o órgão encolha ainda mais, mas não faz com que recupere sua massa original.

Segund os pesquisadores, investigar a conexão entre o encolhimento do cérebro e o tabagismo requer um olhar apurado sobre fatores comportamentais e genéticos. Isso porque a diminuição do volume do cérebro e o desejo de fumar podem ser influenciados pelos genes de uma pessoa. A teoria dos especialistas é que cerca de 50% da preferência por fumar se deve à genética.

O estudo analisou dados divulgados em 2019 pelo UK Biobank, que incluíam 32.094 participantes, juntamente com os seus dados de imagens cerebrais. No caso dos fumantes, os pesquisadores calcularam o número de anos de tabagismo e comparou suas tomografias com pessoas que nunca fumaram ou fumaram menos de 100 cigarros.

Continua após a publicidade

Os pesquisadores apontam que a atrofia, do cérebro envolve a perda de neurônios e das conexões entre eles, e é justamente essa perda que pode prejudicar a capacidade do cérebro de funcionar corretamente, favorecendo o declínio cognitivo.

Fumar prejudica o cérebro

O grupo observou que em condições como Alzheimer, certas áreas críticas encolhem, resultando em uma perda de função. É o caso do hipocampo, crucial para a formação da memória, que muitas vezes apresenta atrofia durante a doença. 

Continua após a publicidade

Em maio deste ano, outro estudo publicado na plataforma medRxiv também revelou que fumar todos os dias pode encolher o cérebro. Mas diferente desse último artigo, esse afirmou que parar de fumar pode aumentar o volume de massa cinzenta. 

Já em 2022, um estudo publicado no periódico Journal of Alzheimer's Disease apontou que o hábito de fumar pode causar perda de memória. Assim, a afirmação dos pesquisadores é que parar de fumar ajuda a preservar a saúde neurológica.

Fonte: Biological Psychiatry: Global Open ScienceJournal of Alzheimer's Disease