Em testes, ratos emagreceram ao suar a própria gordura. Próximo passo: humanos!

Em testes, ratos emagreceram ao suar a própria gordura. Próximo passo: humanos!

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 10 de Agosto de 2021 às 09h40
Twenty20photos/Envato Elements

Enquanto investigava a resistência à insulina, uma equipe de pesquisadores norte-americanos descobriu, de forma acidental, um possível método de emagrecimento para ratos, mas que pode funcionar em humanos. Nos experimentos, os cientistas observaram que o tratamento de ratos obesos com uma citocina, conhecida como TSLP, levou a uma perda significativa de gordura abdominal e redução do peso total.

Na descoberta dos cientistas da Universidade da Pensilvânia, a perda de gordura nos roedores não foi associada à diminuição da ingestão de alimentos ou metabolismo mais rápido, por exemplo. Segundo o estudo científico publicado na revista Science, foi possível observar que a citocina TSLP estimulou o sistema imunológico a liberar lipídios através das glândulas sebáceas produtoras de óleo da pele. Literalmente, os ratos suaram gordura.

Pesquisa norte-americana descobre tratamento que faz roedores eliminarem gordura através do suor (Imagem: Reprodução/Riccardo Ragione/Unsplash)

“Esta foi uma descoberta completamente imprevista, mas demonstramos que a perda de gordura pode ser alcançada secretando calorias da pele na forma de sebo rico em energia”, explicou o pesquisador e professor da universidade, Taku Kambayashi. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Entenda a citocina TSLP

A linfopoietina estromal tímica (TSLP) é uma citocina, ou seja, um tipo de proteína encontrada no sistema imunológico tanto animal quanto humano. Especificamente, a TSLP está envolvida no processo de defesa de doenças alérgicas e a asma, por exemplo. Anteriormente, outros estudos indicaram que ela poderia regular o metabolismo energético, mas este não era o alvo principal do estudo.

“Inicialmente, não pensávamos que a TSLP teria qualquer efeito sobre a obesidade em si. O que queríamos descobrir era se isso poderia impactar a resistência à insulina”, contou Kambayashi.  “Pensamos que a citocina poderia corrigir o diabetes tipo 2, sem realmente fazer com que os ratos perdessem peso”, completou.

Para testar o efeito da citocina contra o diabetes tipo 2, os pesquisadores injetaram em ratos obesos um vetor viral que aumentaria os níveis internos da TSLP. Após quatro semanas, a equipe de pesquisa descobriu que a TSLP não apenas afetou o risco de diabetes, mas, na verdade, reverteu a obesidade nos ratos. Inclusive, durante os estudos, esses roedores foram alimentados com uma dieta rica em gordura. Já no grupo controle — aquele que não recebeu a citocina —, os cientistas observaram ganho de peso.

Efeito em humanos

Segundo as análises preliminares, o aumento da produção de sebo através do sistema imunológico pode ser uma estratégia também para o tratamento da obesidade em pessoas. Em estudos futuros, o grupo de Kambayashi planeja observar se o estímulo da liberação de sebo em “alta velocidade” pode levar ao “suor de gordura” e perda de peso em humanos. 

“Eu não penso que controlamos, naturalmente, nosso peso regulando a produção de sebo, mas podemos interromper o processo e aumentar a produção de sebo através da perda de gordura. Isso poderia levar a novas intervenções terapêuticas que revertem a obesidade e os distúrbios lipídicos”, completou Kambayashi.

Para acessar o estudo completo sobre os efeitos da citocina em ratos, clique aqui.

Fonte: Science Blog  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.