Drogômetro | Governo começa a monitorar uso de drogas por motoristas; veja como

Drogômetro | Governo começa a monitorar uso de drogas por motoristas; veja como

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 13 de Julho de 2021 às 16h15
Wirestock/Freepik

A fiscalização do uso de drogas por motoristas nas estradas começa a ficar mais rígida em 10 estados brasileiros, segundo informações do Ministério da Justiça.  Esse monitoramento irá acontecer com um aparelho chamado drogômetro, capaz de identificar a presença de substâncias no organismo, como anfetamina, cocaína, MDMA, THC, entre outras.

O objetivo da iniciativa é reduzir os acidentes de trânsito e, consequentemente, os números de mortes. De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o número de motoristas conduzindo veículos sob efeito de substâncias ilícitas quase dobrou em dois anos, e durante quatro meses de 2021 foram 390 multas aplicadas por este motivo.

Imagem: Reprodução/jcomp/Freepik

Como funciona o drogômetro?

Para identificar se houve o consumo de substâncias ilícitas, o drogômetro faz a análise de uma amostra de suor coletada na impressão digital. O processo leva cerca de 10 minutos, com probabilidade de 97% de acerto nos resultados. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O motorista pressiona a digital em uma peça de acrílico durante cinco segundos, e então uma substância reage com o suor. Na sequência, essa peça é colocada no aparelho para análise.

O teste conta com a vantagem de não ser invasivo e ser portátil, possibilitando que a análise seja feita diante dos policiais. Depois de coletadas, as amostras são lacradas para que, se preciso, seja feita uma análise em laboratório.

Veja quais são as substâncias que o dispositivo consegue identificar, caso consumidas nas últimas oito horas:

  • 6-Acetilmorfina
  • Codeína
  • Morfina
  • Anfepramona/Dietilpropiona
  • Angetamina
  • MDA
  • Benzoilecgonina
  • Cocaína
  • Crack (Aeme)
  • Carboxy THC (TCH-COOH)
  • THC
  • Femproporex
  • Mazindol
  • MDMA (Ecstasy)
  • Mentafetamina
Imagem: Reprodução/Freepik

Evitando acidentes

De acordo com Alysson Coimbra, diretor científico da Associação Mineira de Medicina do Tráfego (Ammetra), exames toxicológicos e fiscalizações com o drogômetro são essenciais para combater os acidentes de trânsito e suas fatalidades. 

"Enquanto o número de infrações por dirigir sob o efeito de álcool cai, cresce a incidência de motoristas flagrados dirigindo após consumir drogas. A maior dificuldade na identificação de sinais de uso de substâncias ilícitas pelos motoristas torna urgente a regulamentação e uso desse aparelho no país", diz Coimbra.

Os testes com o drogômetro começam neste mês de julho, com meta de nove mil testes realizados nas rodovias federais até o fim do ano. Os motoristas flagrados não serão multados por enquanto. A prática servirá inicialmente como uma forma de educar enquanto é feito o restante do processo para regulamentar a fiscalização.

Com informações de: AutoPapo

Fonte: Garagem 360

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.