Dormir de boca aberta na infância pode impactar saúde no futuro

Dormir de boca aberta na infância pode impactar saúde no futuro

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 08 de Maio de 2022 às 16h00
twenty20photos/envato

Dormir de boca aberta na infância pode impactar saúde a longo prazo e estender danos até a vida adulta, apontam especialistas. O hábito pode ter a ver com alergia, rinite ou até mesmo algo mais sério, como a obstrução nasal, e pode desencadear desde mau hálito até dificuldades cognitivas.

A Universidade Federal do Sergipe conduziu um dos estudos capazes de explicar os prejuízos de dormir de boca aberta. Segundo o artigo, crianças que respiram pela boca mostram mais dificuldades de aprendizado. Acontece que o nariz pode filtrar o ar durante a respiração, então o ar que entra pela boca é cheio de impurezas.

Por causa disso, segundo a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), a respiração bucal aumenta o risco de infecções virais ou bacterianas e resfriados. O órgão ainda acrescenta que o público sujeito a essa prática tem potencial para desenvolver consequências físicas como:

  • Alterações na fisionomia, sem o desenvolvimento correto
  • Alterações na arcada dentária (maxilar fechado e projetado para frente)
  • Pigarros e muco preso na garganta
  • Pescoço retraído e tórax encurvado
Dormir de boca aberta traz impactos na vida adulta (Imagem: Rawpixel/Envato)

No entanto, os impactos de dormir de boca aberta não são apenas físicos, e também podem influenciar no comportamento:

  • Diminuição no foco
  • Irritabilidade
  • Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)

Essas questões mais comportamentais estão diretamente relacionadas com um distúrbio chamado apneia obstrutiva do sono, caracterizado por ruídos e interrupções repetitivas na respiração. Essas interrupções impedem que a pessoa chegue aos estágios mais profundos do sono, o que traz consequências ao cérebro ainda em formação.

Apneia do Sono

Segundo um artigo publicado na revista científica European Respiratory Journal, a apneia do sono pode até mesmo acelerar o envelhecimento, mas o tratamento adequado pode reverter essa situação. Para casos mais leves de apneia do sono, o médico pode recomendar apenas mudanças no estilo de vida, como perder peso ou parar de fumar, mas se o quadro for moderado ou grave, certos dispositivos podem ajudar a desobstruir a via aérea.

Felizmente, a tecnologia vem buscando uma forma de ajudar a diagnosticar a apneia do sono com mais facilidade, como um algoritmo que detecta o distúrbio com base em gravações da respiração de pacientes durante o sono.

Ao adquirir algum desses problemas por dormir de boca aberta, a criança pode precisar de uma cirurgia chamada aumento da adenoide, das amígdalas ou dos cornetos inferiores. Quanto antes a cirurgia for feita, melhor. Também pode ser necessário o acompanhamento com fonoaudióloga.

Fonte: NCBI, BBC News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.