Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Dengue pode levar a hepatite e insuficiência renal

Por| Editado por Luciana Zaramela | 16 de Fevereiro de 2024 às 11h58

Link copiado!

National Institute of Allergy/Unsplash
National Institute of Allergy/Unsplash

Em meio a onda de casos de dengue que tem se espalhado pelo Brasil, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal fez um alerta de que os casos graves podem levar a hepatite e insuficiência renal. As consequências vêm de uma inflamação causada nos órgãos e da atuação do vírus no organismo.

Conforme as explicações da Secretaria de Saúde, o vírus da dengue — transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti — penetra na corrente sanguínea, multiplica-se em diversos órgãos e forma substâncias nocivas no organismo humano.

“Após a picada, o vírus se multiplica em órgãos como baço, fígado e tecido linfático durante quatro a sete dias – período denominado incubação. A fase seguinte – viremia – dura cerca de seis dias e é marcada por febre. Nesta fase, o vírus continua a se multiplicar e os sintomas mais comuns surgem”, diz a Secretaria, em nota .

Continua após a publicidade

O vírus em questão muda a permeabilidade dos vasos sanguíneos, o que leva à perda de plasma, um líquido dos vasos. Assim, ele acaba indo para o interior de cavidades como abdome e tórax e resulta na desidratação.

O caso grave de dengue também culmina na redução das plaquetas. De acordo com a nota divulgada pela Secretaria, “são as quedas muito expressivas das plaquetas que ocasionam o sangramento, sinal de alarme que deve ser tratado com ajuda médica”.

Hepatite viral

Segundo cartilha do Ministério da Saúde, a hepatite viral é definida como uma infecção que atinge o fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves. As infecções causadas pelos vírus das hepatites B ou C frequentemente se tornam crônicas. O avanço da infecção pode comprometer o fígado sendo causa de fibrose avançada ou de cirrose.

Continua após a publicidade

"O impacto dessas infecções acarreta aproximadamente 1,4 milhão de mortes anualmente no mundo, seja por infecção aguda, câncer hepático ou cirrose associada as hepatites", salienta o Ministério.

Sintomas de hepatite viral

Um ponto a se notar em relação à hepatite viral é que a maioria das infecções é silenciosa, ou seja, não apresenta sintomas. Mas quando os sintomas estão notáveis, podem incluir cansaço, febre, mal-estar, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Continua após a publicidade

Insuficiência renal

Já a insuficiência renal é definida pelo Ministério da Saúde como a condição em que os rins perdem a capacidade de efetuar suas funções básicas (eliminar resíduos e líquidos do organismo,  eliminar medicamentos e toxinas, liberar hormônios no sangue). O quadro pode ser agudo ou crônico.

Sintomas de insuficiência renal

Como o rim pode se adaptar à perda progressiva da sua função, os sintomas só aparecem quando a situação já está grave. Os sinais incluem retenção de líquidos, hemorragias internas, confusão e convulsões, mas é importante ficar atento ao fato de que os casos mais sérios podem levar até ao coma.

Continua após a publicidade

A Secretaria de Saúde finaliza a nota sobre dengue, hepatite e insuficiência renal dizendo que “ao primeiro sinal de sintomas, a pessoa com suspeita de dengue deve buscar a unidade básica de saúde (UBS) de referência" e, que, "caso haja sinais mais graves, os pacientes serão encaminhados às unidades de pronto atendimento (UPA) ou aos hospitais regionais”.

Fonte: Agência Brasil, Ministério da Saúde (1, 2)