Decisão histórica! OMS aprova primeira vacina contra Malária

Decisão histórica! OMS aprova primeira vacina contra Malária

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 06 de Outubro de 2021 às 19h10
twenty20photos/Envato

Há seis anos, a vacina RTS,S se provou ser eficaz contra a Malária, uma doença infecciosa, febril, potencialmente grave, transmitida por picada de mosquito. Após o sucesso dos programas piloto de imunização em Gana, Quênia e Malauí, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou nesta quarta-feira (6) a vacina na África Subsaariana e em outras regiões com alta transmissão.

O próprio Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, aponta o momento como histórico. "A tão esperada vacina contra a malária para crianças é um avanço para a ciência, a saúde infantil e o controle da malária. Isso pode salvar dezenas de milhares de jovens a cada ano", afirma.

O Dr. Kwame Amponsa-Achiano testou a vacina em Gana para avaliar se a vacinação em massa era viável e eficaz. "É um momento bastante emocionante para nós. Com a vacinação em grande escala, acredito que o número de vítimas da malária será reduzido ao mínimo. A malária nos afetou por muito tempo”, conta o médico.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: francescosgura/envato)

Existem mais de 100 tipos de parasita da malária, e a vacina RTS,S tem como alvo o mais mortal e mais comum na África: o Plasmodium falciparum, parasita que transmite a doença através da picada do mosquito Anopheles. Testes realizados em 2015 mostraram que a vacina pode prevenir cerca de quatro em cada 10 casos de malária, três em cada 10 casos graves e ainda fazer com que o número de crianças que precisam de transfusões de sangue caia para um terço.

De qualquer forma, a ideia da vacina, desenvolvida pela gigante farmacêutica GSK, não é substituir todas as outras medidas de controle da malária, e sim ser usada junto com elas para diminuir as mortes causadas pela doença.

Fonte: BBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.