COVID-19 é oficialmente uma pandemia, declara OMS

Por Fidel Forato | 11 de Março de 2020 às 14h29
iStock

Depois de infectar mais de 121 mil pessoas em todo o mundo, o novo coronavírus SARS-CoV-19 já levou ao óbito mais de 4.300 pacientes. Agora, a COVID-19, que chegou a pelo menos 114 países — inclusive, ao Brasil —, é oficialmente uma pandemia, como anuncia hoje (11) a Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Nas últimas duas semanas, o número de casos da COVID-19 fora da China aumentou 13 vezes e o número de países afetados triplicou", afirma o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, a respeito da mudança de classificação. Além disso, o diretor explica que espera ver "o número de mortes e o número de países afetados aumentar ainda mais." Isso porque oito países, incluindo os EUA, já relataram mais de 1.000 casos da COVID-19.

De acordo com Ghebreyesus, "a OMS tem avaliado esse surto o tempo todo e estamos profundamente preocupados com os níveis alarmantes de disseminação e severidade e com os níveis alarmantes de inação." Concluindo esse pensamento o diretor declara: "Portanto, avaliamos que #COVID19 pode ser caracterizado como uma pandemia."

Vale ressaltar que descrever o novo coronavírus como uma pandemia não altera o que a OMS vem trazendo quanto aos procedimentos e as orientações indicadas aos países.

O novo coronavírus é confirmado como uma pandemia pela OMS (Foto: Reprodução/ EPA)

O que é pandemia?

Não é possível entender uma pandemia sem conhecer o significado de epidemia. A definição de epidemia é a propagação pontual de um vírus, onde os casos aumentam até chegarem ao limite e depois diminuem gradualmente. O que é bem diferente de uma pandemia, onde acontece a propagação, em escala mundial, de uma nova doença, como pontua a OMS.

Em outras palavras, em uma pandemia muitos países são afetados ao mesmo tempo por uma mesma enfermidade, como acontece com a COVID-19. Em outras situações, o termo "pandemia" também é usado, por exemplo, para definir o HIV, pois sua presença é global, mesmo que em uma pequena porcentagem.

Atenção global

A situação de uma pandemia deve despertar todos os países a se preocupar e tomar medidas contra o novo coronavírus. Além da China, o surto na Itália já causou mais de 630 mortes e o total de casos no país continua a aumentar acentuadamente. Atualmente, são 10.000 casos, perdendo apenas para a China. Também existem 9.000 casos no Irã e mais de 7.700 na Coreia do Sul.

Todos esses países estão impondo medidas drásticas na tentativa de retardar o coronavírus SARS-CoV-19, que aparenta ter uma taxa de mortalidade mais alta para idosos e pessoas com condições de saúde debilitadas.

Cuidado com as fake news!

Embora a situação seja séria, antes de compartilhar ou acreditar em uma informação sem fontes confiáveis que porventura receber em alguma rede social, é importante lembrar da responsabilidade que você, como usuário das redes sociais, tem sobre o conteúdo e sua capacidade de influenciar pessoas do seu círculo virtual.

No caso de dúvidas, sobre a veracidade ou não de uma informação, busque sempre checar o assunto em sites especializados. Para isso, vale acompanhar perfis oficiais de instituições de saúde nas redes sociais, como a do Ministério da Saúde. Inclusive, o órgão tem uma página dedicada ao esclarecimento de boatos virtuais.

Fonte: OMS

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.