COVID-19 bate novo recorde de casos em 24h pelo mundo

Por Nathan Vieira | 14 de Setembro de 2020 às 15h45
Mattthewafflecat/Pixabay

A pandemia tem preocupado cada vez mais a população, e neste último domingo (13), a Organização Mundial da Saúde (OMS) registrou novo recorde do aumento de infecções de COVID-19: foram 308 mil notificações ao longo de 24 horas, sendo que o recorde anterior foi 307 mil. A OMS ainda aponta aproximadamente 5.500 mortes nesse período, o que leva o total de mortes a 917 mil.

Os maiores aumentos aconteceram na Índia, nos EUA e no Brasil. Enquanto a Índia registrou 94.372 novos casos os EUA registraram 45.523 e o Brasil registrou 43.718 novos casos. Os países em questão também ocupam os três lugares de maior número de casos confirmados no mundo. O Brasil tem o terceiro maior número, atrás dos EUA e Índia.

A Índia registrou em agosto sua maior alta de casos desde o início da pandemia, com mais de 2 milhões de casos. O país teve naquele mês uma média de 64 mil novos casos por dia, alta de 84% em relação a julho. O número de mortes passou de mil desde o início de setembro.

O Brasil já ultrapassou 4,3 milhões de casos da doença, mas tem passado por um declínio no número de novas infecções diárias, desde a primeira semana de setembro. Com isso, a média passou de 41 mil casos em 24 horas para 27 mil. Enquanto isso, os EUA registraram mais de 6 milhões de infecções, com direito a aumento de casos em julho, mas queda desde então.

COVID-19 no mundo

OMS aponta recorde do aumento de infecções de COVID-19 (Imagem: Edward Jenner/Pexels)

Na Europa, tem ocorrido um aumento do número de casos, e a população teme uma nova onda de contágios, por isso voltou a se aplicar quarentenas nas regiões mais afetadas. Em paralelo, países como Peru, Israel, Coreia do Sul e Austrália estão enfrentando o avanço da doença. No caso da Austrália, a região de Victoria se tornou o epicentro do surto, com 75% dos casos e 90% das mortes do país.

Já a Nova Zelândia tem sido bem sucedida na luta contra a COVID-19, e já está quase suspendendo as restrições adotadas para conter o avanço da doença, enquanto Israel aderiu de novo à quarentena, com expectativa para durar mais três semanas. Foram registrados mais de 153 mil casos e 1,1 mil mortes no país em questão.

Recentemente, os especialistas têm feito um alerta para a reinfecção. No fim de agosto, alguns casos de reinfecção pelo coronavírus foram revelados na imprensa, relatados em Hong-Kong, nos Países Baixos e na Bélgica, sendo que mais outros, inclusive aqui no Brasil, estão sob avaliação. Os pesquisadores apontam que o sistema imunológico e as células responsáveis pela defesa do corpo podem agir de formas diferentes em cada indivíduo, e por isso virologistas não estão surpresos com as notícias de reinfecção. Com evidências comprovando que pessoas assintomáticas também são contagiosas, a melhor forma de prevenção ainda é o uso de máscaras e o distanciamento social.

Fonte: BBC News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.