Coronavírus no Brasil: mais dois casos suspeitos aparecem no RS e PR

Por Felipe Junqueira | 28 de Janeiro de 2020 às 21h40
Pixabay

Poucas horas depois de o Ministério da Saúde confirmar o primeiro caso suspeito do novo coronavírus no Brasil, o próprio órgão anunciou mais dois possíveis casos no país. Além de uma paciente em Belo Horizonte, outro em São Leopoldo (RS) e mais um em Curitiba (PR) estão em investigação.

Assim como o caso confirmado mais cedo, os dois novos no sul do país se enquadram na definição da Organização Mundial da Saúde como "quadro suspeito". Os pacientes apresentam febre, pelo menos um sintoma respiratório e o possível contato com a doença, pois ambos retornaram da China a menos de 14 dias.

Não foram divulgadas mais informações sobre os pacientes, apenas as cidades. Porém, a situação do país permanece a mesma, em nível 2 da classificação de risco, estado informado pelo Ministério da Saúde ao confirmar a primeira suspeita. O nível é definido como “perigo iminente”, e é apenas um degrau acima do alerta. Já a OMS elevou o nível de alerta para alto em relação ao risco global do novo coronavírus.

O que é o coronavírus 2019-nCoV?

Novo tipo de coronavírus pode causar pneumonia (Foto: Chung Sung-Jun/Getty)

Ainda não se sabe exatamente de onde surgiu o novo tipo de coronavírus, mas suspeita-se que tenha originado em morcegos que teriam sido devorados por cobras, sofrido uma nova mutação e, daí, tornaram-se agentes infecciosos para o ser humano. Esta, no entanto, ainda é uma das hipóteses levadas em conta para descobrir sua origem.

O que se sabe é que se trata de um novo tipo de coronavírus que tem genética cerca de 70% semelhante ao que causou a SARS (síndrome respiratória aguda grave), mas aparentemente menos nocivo. Os sintomas podem evoluir para uma espécie de pneumonia, por isso a doença ficou popularmente conhecida como pneumonia por coronavírus de 2019-2020, ou coronavírus de Wuhan, cidade chinesa onde teriam aparecido os primeiros casos.

Não há, até o momento, um tratamento específico e nem vacina contra esse agente. De acordo com o mapa interativo desenvolvido por pesquisadores da Johns Hopkins University, até o momento já há mais de 5.500 casos confirmados da doença em 18 países (Brasil ainda não tem caso confirmado, apenas suspeitas), e 131 pessoas já morreram vítimas dos sintomas, enquanto outras 107 já são consideradas curadas.

Como se proteger do coronavírus

Cuidados básicos podem ajudar a prevenir o contágio pelo novo coronavírus (Foto: Stock News Press)

Para evitar o contágio, são recomendados basicamente os mesmos cuidados da prevenção à gripe: lavar as mãos, cobrir boca e nariz ao tossir e espirrar, evitar tocar nos olhos, nariz e boca e evitar tocar pessoas que estejam doentes. O governo brasileiro também já recomendou evitar viagens à China.

Caso tenha febre e dificuldade para respirar ou outro problema respiratório mais grave, é recomendado procurar um médico. No entanto, se você não foi à China nos últimos 14 dias, ou não tenha tido contato com quem fez tal viagem, ainda é considerado improvável que tenha contraído o novo coronavírus.

Fonte: Ministério da Saúde

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.