Como se informar sobre os dados oficiais do coronavírus no Brasil?

Por Fidel Forato | 08 de Junho de 2020 às 16h04
Reprodução/UFPA

Após uma série de desencontros com as informações divulgadas sobre a situação do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no Brasil, incluindo reformulação dos dados exibidos na plataforma nacional, o Ministério da Saúde informou, ontem (7), que deve disponibilizar esta semana uma nova ferramenta. Essa plataforma da COVID-19 trará a análise de casos e mortes por data de ocorrência, de forma regionalizada, segundo a pasta.

Diante das mudanças, o Ministério Público Federal (MPF) instaurou, no sábado (6), um procedimento para apurar o novo formato de divulgação dos dados do coronavírus no site oficial. Desde a última sexta-feira (5), essa plataforma é atualizada apenas com o número de recuperados da COVID-19, junto aos novos casos e óbitos notificados no intervalo de 24 horas.

Ministério da Saúde muda informações incluídas em plataforma sobre a COVID-19 no Brasil (Imagem: reprodução/ Ministério da Saúde)

Novo formato do Ministério

Em nota sobre as mudanças na forma em que os dados são divulgados, o Ministério destaca que "o uso da data de ocorrência (e não da data de registro) auxiliará a se ter um panorama mais realista do que ocorre em nível nacional". Isso porque, segundo o governo, a divulgação do acúmulo de casos, como era feito até o momento, dificultava a verificação das mudanças nos cenários regionais, estaduais e municipais.

"Será analisado como trabalhar as curvas logarítmicas sem desconsiderar os totais de casos e óbitos, pois entende-se que um tipo de dado trabalhado não dispensa o outro. Cabe ressaltar que esses dados precisam ser divulgados por especialistas com um esclarecimento adequado, apontando as tendências, sem dar margens a interpretações equivocadas da curva epidemiológica em cada estado ou região do país", informou a pasta sobre a plataforma a ser lançada.

Além da nova plataforma, o Ministério da Saúde passará a disponibilizar, sempre às terças-feiras, um boletim baseado na semana epidemiológica, que será apresentado em uma reunião técnica e transmitido via redes sociais.

Em paralelo, também foi criada uma base de disseminação de dados abertos, o OpenDatasus, que disponibiliza as notificações de síndrome gripal leve e de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) relacionadas à COVID-19, já no ar. Segundo o Ministério da Saúde, as novas ferramentas ainda estão em processo de melhorias e implementações, em parceria com estados e municípios.

Ministério da Saúde altera forma de divulgação dos dados do novo coronavírus (Imagem: reprodução/ Ministério da Saúde)

Atualmente, em uma pasta do Dropbox, nomeada como Datasus e direcionada pelo site do Ministério da Saúde, é possível conferir os números totais e das últimas 24h do novo coronavírus no Brasil. A pasta também traz informações regionalizadas e estudais da infeção respiratória.

Plataforma independente

Secretárias de saúde estudais criam plataforma própria sobre dados da COVID-19 no Brasil (Imagem: reprodução/ Conass)

De forma autônoma das ações do Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) disponibilizou, ontem (7), um painel com dados atualizados sobre o número de casos da COVID-19 no país, junto aos óbitos da infecção respiratória. As informações são divididas pelos estados e também trazem a taxa de letalidade das diferentes regiões brasileiras.

As informações sobre casos confirmados da doença; de mortes decorrentes de complicações causadas pelo novo coronavírus e de pacientes que se recuperaram e que alimentam a nova plataforma estão sendo fornecidas pelos próprios estados, de maneira individual. Isso só acontece porque o próprio conselho reúne os secretários de saúde das 27 unidades da federação.

Conforme anunciado, a plataforma do Conass deve trazer atualizações diárias sobre a situação da COVID-19 no Brasil, até as 18 horas, e trabalhará para aperfeiçoar o portal — por isso algumas mudanças poderão ser observadas ainda entre os usuários. Em nota, o conselho afirma estar atuando pautado “pelo mais alto interesse público”, com vista à “defesa da saúde e da vida” dos brasileiros. Para acessar a nova plataforma do Conass, clique aqui.

Além do portal desenvolvido pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde, outras iniciativas independentes pelo Brasil (e pelo mundo) procuram organizar os dados nacionais sobre novos casos e óbitos em decorrência da infecção respiratória. A seguir, confira alguma dessas iniciativas:

Fonte: Ministério da Saúde e Agência Brasil (1) e (2)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.