China anuncia nova cepa da variante Ômicron

China anuncia nova cepa da variante Ômicron

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 04 de Abril de 2022 às 11h17
Vladimirzotov/Envato Elements

Uma nova versão da variante Ômicron foi descoberta na China, que vem lutando contra uma intensa onda de casos de covid-19 nos últimos meses e chegou a confiar milhões de habitantes em lockdown. A subvariante foi detectada em Suzhou, em uma província chamada Jiangsu, que fica próxima a Xangai — epicentro do novo surto.

As autoridades de saúde de Suzhou relataram uma infecção em comum em um paciente: uma versão da variante Ômicron que não havia sido identificada anteriormente em nenhum lugar do mundo, o que representa novas ameaças à situação já perigosa na região. Frente ao ocorrido, a cidade de Suzhou realizou imediatamente investigações epidemiológicas e sequenciamento genético para cada caso.

De acordo com o veículo Global Times, a parte continental da China registrou 13.146 casos locais de covid-19 no domingo (3), incluindo 11.691 assintomáticos. Trata-se do maior número de aumento diário desde o último surto. Na ocasião, só em Xangai foram relatados 438 casos locais confirmados e 7.788 casos assintomáticos.

Wu Zunyou, epidemiologista-chefe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China, anunciou na sexta-feira (1) que a razão por trás da quantidade de casos assintomáticos na China não é resultado das características da Ômicron, mas sim da identificação precoce da epidemia e da gestão de todo o processo para todas as pessoas infectadas.

Com o sistema hospitalar de Xangai prestes a ficar sobrecarregado, equipes médicas e suprimentos de todo o país estão chegando para ajudar a combater o surto, com milhares de trabalhadores médicos vindos das províncias vizinhas para ajudar nos testes e na construção de hospitais improvisados.

Nova versão da variante Ômicron

China anuncia nova versão da variante Ômicron (Imagem: IciakPhotos/envato)

A Ômicron já tinha mostrado outras ramificações. Até então, os cientistas da OMS acompanhavam a evolução de quatro subvariantes da Ômicron: BA.1; BA.1.1; BA.2; BA .3. A que chamou mais atenção da ciência foi a BA.2, que chegou a ser identificada em 57 países. Médicos também chegaram a descobrir que um mesmo paciente pode ser infectado pela BA.1 (que é basicamente a forma "original" da Ômicron) e em seguida pela subvariante BA.2.

Fonte: Global Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.