Butantan fecha acordo para fornecer 2,5 milhões de doses da CoronaVac a estados

Butantan fecha acordo para fornecer 2,5 milhões de doses da CoronaVac a estados

Por Renato Santino | Editado por Luciana Zaramela | 22 de Setembro de 2021 às 17h10
Luciana Zaramela/ Canaltech

O Instituto Butantan pode ter encerrado o contrato que previa a entrega de 100 milhões de doses da CoronaVac ao governo federal, mas a produção e a distribuição da vacina continuam. O centro anunciou novos acordos de fornecimento para governos estaduais.

O instituto confirmou um acerto com os governos do Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará e Piauí para fornecer um volume de 2,5 milhões de doses da CoronaVac. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Mais especificamente, o Pará receberá a maior parte dessas doses, com 1 milhão. Já Espírito Santo e Mato Grosso contrataram 500 mil. O Ceará, por sua vez, receberá 300 mil, e o Piauí, 200 mil.

Sem o acordo com o governo federal, o Butantan fica livre para começar a firmar mais acordos de distribuição. Além de acordos diretos com os estados, o instituto já declarou que pode fornecer a CoronaVac para os demais países da América Latina.

Doses confiscadas

O Butantan ainda lida com uma questão com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) relacionada a lotes da CoronaVac que vieram importadas da China. A agência determinou a apreensão das vacinas, que foram processadas em uma fábrica que não havia sido previamente inspecionada.

Quando questionado sobre o tema em coletiva, Dimas Covas, presidente do Butantan, disse que se não houver liberação das doses, elas podem ser doadas a outros países que estejam precisando.

“Nós vamos aguardar para dar o destino adequado a essas vacinas. Não estando descartada a possibilidade de doação dessas vacinas para países aqui da América Latina. É uma vacina que não tem problema de qualidade, isso já está mais do que atestado”, afirmou ele.
 
 

Fonte: Governo de SP

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.