Brasil acumula 400 mil óbitos por COVID; entre março e abril, foram 100 mil

Por Fidel Forato | 29 de Abril de 2021 às 17h50
IciakPhotos/Envato Elements

Nesta quinta-feira (29), o Brasil atingiu um triste marco na pandemia do coronavírus SARS-CoV-2. Desde o primeiro caso diagnosticado em fevereiro de 2020, mais de 400 mil pessoas morreram em decorrência da COVID-19. Somente nos dois últimos meses, entre março e abril, foram 100 mil novas mortes causadas pela doença. Em paralelo, o país vacinou cerca de 7% da população (14,6 milhões) de forma completa, ou seja, com as duas doses de um imunizante.

Nesta tarde, o total de óbitos acumulados chegou 400.021, sendo que 14,5 milhões de casos da COVID-19 já foram diagnosticados no país. Estes dados foram levantados pelo consórcio de veículos de imprensa e são construídos a partir dos dados das secretarias estaduais de Saúde.

Brasil registra 400 mil óbitos em decorrência do coronavírus (Imagem: Reprodução/Chalabala/Envato Elements)

No mundo, o Brasil é o segundo país em mortes causadas pela infecção do coronavírus, segundo a plataforma da Universidade Johns Hopkins. Em primeiro lugar, está os Estados Unidos com 574,5 mil mortes. Nas outras posições seguintes estão: México (215,9 mil óbitos) em terceiro; Índia (204,8 mil óbitos) em quarto; e Reino Unido (127,7 mil óbitos) em quinto. 

Mortes por COVID-19 no Brasil

Depois de 5 meses da primeira morte confirmada por COVID-19 no Brasil, o país registrou os primeiros 100 mil mortos. Para chegar aos 200 mil óbitos, foram necessários outros 5 meses. No entanto, para o cálculo total chegar aos 300 mil, bastaram 76 dias. Agora, após 36 dias, o número subiu para 400 mil brasileiros perdidos para a doença infecciosa. 

Nos últimos dias de abril, a média de mortes em decorrência da COVID-19 está em queda, no entanto, o número diário de óbitos é superior aos 2,3 mil, de acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Há mais de 40 dias, a média diária de mortes é maior ou igual a 2 mil. 

Para investigar a crise sanitária que o Brasil enfrenta com o coronavírus, os senadores instauraram, durante esta semana, a CPI da COVID no congresso. Durante o trabalho da comissão, serão investigados alguns pontos, como a compra de vacinas contra o agente infeccioso e o desabastecimento de oxigênio no estado do Amazonas, ocorrido em janeiro deste ano.

Fonte: G1  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.