Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Aparelho auditivo reduz mortalidade de pessoas com surdez

Por| Editado por Luciana Zaramela | 04 de Janeiro de 2024 às 16h56

Link copiado!

 Mark Paton/Unsplash
Mark Paton/Unsplash

Na última quarta-feira (3), um estudo publicado na The Lancet Healthy Longevity revelou que usar aparelho auditivo pode reduzir em até 25% o risco de mortalidade de pacientes com problemas de audição (surdez).  Para chegar a essa descoberta, os cientistas analisaram 9.885 participantes.

Desse total, 1.863 participantes apresentaram perda auditiva ou uma prevalência de cerca de 15%. O artigo também menciona que o aparelho fornece uma proteção ainda mais notável no público que usava sempre o dispositivo, em comparação com os que não usavam regularmente.

O estudo ainda aponta que, naqueles com perda auditiva considerada grave, a redução de risco de mortalidade foi ainda maior, de 34%. No entanto, os pesquisadores não notaram diferença significativa na redução do risco de mortalidade entre os usuários não-regulares e os que nunca usavam o item.

Continua após a publicidade

"O uso regular de aparelhos auditivos foi associado a riscos mais baixos de mortalidade, considerando idade, perda auditiva e outros possíveis fatores de confusão. Pesquisas futuras são necessárias para investigar o potencial papel protetor do uso de aparelhos auditivos contra a mortalidade em adultos com perda auditiva", aponta o estudo.

Os pesquisadores alertam para informações obtidas através de estudos anteriores, em que a surdez é considerada altamente prevalente, afetando cerca de 1,6 mil milhões de pessoas em todo o mundo, e estimada para uma prevalência de 2,5 mil milhões até 2050.

O que é surdez?

O Ministério da Saúde define a surdez como "a impossibilidade ou dificuldade de ouvir" e reitera que "a audição é constituída por um sistema de canais que conduz o som até o ouvido interno, onde essas ondas são transformadas em estímulos elétricos que são enviados ao cérebro, órgão responsável pelo reconhecimento e identificação daquilo que ouvimos".

O Ministério ainda divide a surdez em diferentes estágios:

  • Ligeira: quando a palavra é ouvida, mas certos elementos fonéticos escapam;
  • Média: quando a palavra só é ouvida a uma intensidade muito forte;
  • Severa: quando é necessário gritar para ter sensação auditiva;
  • Profunda: quando não há nenhuma sensação auditiva;
  • Cofose: pode ser entendida como surdez completa (ausência total do som).

Além do aparelho auditivo, diversos itens podem fornecer qualidade de vida aos pacientes com surdez, como um colete que permite sentir a música pela vibração ou óculos com realidade aumentada que geram legendas.

Continua após a publicidade

Fonte: The Lancet Healthy Longevity, Ministério da Saúde