Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Twitter processa organização que descobriu falhas no combate a discurso de ódio

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 01 de Agosto de 2023 às 12h10

Link copiado!

Reprodução/Twitter/X
Reprodução/Twitter/X
Tudo sobre Twitter

O X (ex-Twitter) processa um grupo de pesquisa contra discurso de ódio por suposta disseminação de informações falsas. A empresa de Elon Musk acusa a entidade de usar uma metologia de pesquisa "pobre" e de sofrer influência de concorrentes e governos. As informações são do The New York Times.

O alvo da ameaça é o grupo Center for Countering Digital Hate (CCDH), entidade sem fins lucrativos que conduz estudos e pesquisas em mídias sociais. O X teria enviado uma carta para a organização, acusando a de criar "uma série de alegações preocupantes e infundadas que parecem calculadas para prejudicar o Twitter em geral" — na época, a plataforma ainda se chamava Twitter.

Continua após a publicidade

A carta menciona um estudo publicado em junho que avaliava a eficiência do Twitter contra a disseminação de discurso de ódio. A análise apontou que a plataforma não faz um bom trabalho na contenção de conteúdo odioso, não fazendo nada contra 99% de 100 contas assinantes do X Blue denunciadas por "tuitar ódio".

Quais as alegações do Twitter?

A empresa de Elon Musk acusa a organização de "apoiar uma agenda oculta" e pelo fato de o estudo não incluir os mais de 500 milhões de posts diários que acontecem na rede.

"É por isso que a X entrou com uma ação legal contra a CCDH e seus patrocinadores. A X não apenas rejeita todas as reivindicações feitas pela CCDH, mas, por meio de nossa própria investigação, identificamos várias maneiras pelas quais a CCDH está trabalhando ativamente para impedir a liberdade de expressão", disse a companhia agora comandada por Linda Yaccarino.

Continua após a publicidade

No comunicado, a empresa também acusa a CCDH de obter dados de forma não autorizada e por utilizá-los de forma indevida.

Em sua defesa, a organização desmentiu as acusações e afirmou não receber financiamento de nenhuma empresa ou governo. Além disso, a entidade diz que a ameaça ressalta a hipocrisia da X por supostamente limitar o alcance do estudo enquanto restringe a capacidade de conduzir essas análises.

Crise no ex-Twitter

O aumento na disseminação de discurso de ódio é uma das principais preocupações desde que Elon Musk comprou o Twitter. Há relatos de usuários de que as denúncias não surtem tanto efeito quanto antigamente.

Continua após a publicidade

Nos primeiros meses após a aquisição, a plataforma sofreu com a perda de 50% de todos os anunciantes, a maioria deles preocupados com o padrão de tomada de decisão de Musk.

Estudos com veredito negativo como os da CCDH podem colaborar com essa imagem negativa do Twitter, ainda mais agora em que o serviço passa por uma transformação de marca para X.

Fonte: The New York Times