Publicidade

TikTok remove mais músicas após fim de acordo com a UMG

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 27 de Fevereiro de 2024 às 18h06

Link copiado!

Mourizal Zativa/Unsplash
Mourizal Zativa/Unsplash
Tudo sobre TikTok

O “apagão” de músicas do TikTok pode ficar ainda maior. Depois do fim do contrato com a gravadora Universal Music Group (UMG), a plataforma começou a retirar os títulos de compositores ligados ao selo, segundo uma reportagem do portal britânico BBC.

O episódio dá sequência ao encerramento do acordo que resultou em vários vídeos sem som devido à falta de licenciamento para reproduzir as mídias de grandes artistas, como Taylor Swift, Bad Bunny, Ariana Grande, Adele, Coldplay e Kendrick Lamar. 

Menos músicas no TikTok

Continua após a publicidade

Agora, a questão pode ganhar outras dimensões: além dos cantores, o encerramento da parceria vai restringir as canções de compositores da UMG. Ou seja, a música pode ser removida da plataforma dos vídeos mesmo que o cantor daquela versão específica não tenha relação direta com o selo.

Essa medida vai afetar canções interpretadas por terceiros em outras gravadoras, desde selos independentes até grandes nomes. É o caso de regravações de títulos populares ou até mesmo remixagens de músicas escritas por artistas ligados à gigante da indústria musical.

Fim do acordo

Continua após a publicidade

A retirada de músicas está relacionada ao encerramento da parceria entre o TikTok e a Universal Music Group, um colosso da indústria musical, no fim de janeiro. A decisão ocorreu após uma falta de acordo para a renovação do contrato que permitia o uso de canções do selo em vídeos da rede social.

Na época, a UMG explicou que a não renovação ocorreu por três motivos: falta de compensação adequada para os artistas e compositores, proteção dos artistas humanos dos efeitos nocivos da IA ​​e segurança online para os usuários do TikTok.

Sobre o caso, o TikTok afirmou que “é triste e decepcionante que a Universal Music Group tenha colocado a sua própria ganância acima dos interesses dos seus artistas e compositores”.

Com o fim do acordo, o TikTok estima que 30% das “músicas populares” serão removidas da rede social. Mas o portal britânico cita que, com base em estimativas do setor, até 80% das músicas da plataforma podem ser retiradas dos vídeos devido à divisão de direitos autorais.

Continua após a publicidade

O que diz o TikTok?

Em nota enviada ao Canaltech nesta quarta-feira (28), o TikTok disse que estava no processo para remover as músicas da plataforma. Confira o posicionamento na íntegra:

Estamos no processo de cumprir a exigência da Universal Music Group de remover todas as músicas que foram escritas (ou coescritas) por um compositor com contrato assinado com o Universal Music Publishing Group, com base em informações fornecidas pelo grupo. Suas ações não afetam apenas os compositores e artistas que eles representam, mas agora também impactam muitos artistas e compositores que não têm contrato assinado com a Universal.

Continuamos empenhados em chegar a um acordo justo com a Universal Music Group. Enquanto isso, os amantes de música podem continuar a curtir, descobrir e compartilhar milhões de faixas de artistas, compositores e gravadoras no TikTok, e continuaremos conectando todos os artistas - inclusive aqueles cuja música não está disponível atualmente em nossa plataforma - com seus fãs.

Continua após a publicidade

Fonte: BBC