Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Threads lança versão web e acirra disputa com o Twitter

Por| 24 de Agosto de 2023 às 13h18

Link copiado!

Reprodução/Threads
Reprodução/Threads

Demorou, mas aconteceu: conforme prometido no início da semana, o Threads agora tem uma versão web totalmente funcional. A rede social começou a liberar a versão de navegador para todos e basta fazer login com nome de usuário/e-mail/número de telefone e senha do Instagram para acessar.

Threads no navegador

O Threads estreou em 5 de julho de 2023 com versões para iPhone e Android, alcançou dezenas de milhões de usuários em pouquíssimo tempo e viu o interesse do público esfriar rapidamente no primeiro mês de uso.

Continua após a publicidade

Apesar de já ter uma versão web desde o lançamento, até hoje ela funcionava apenas no “modo leitura”, ou seja, era possível apenas ver conteúdos postados. Não havia feed nem a possibilidade de interagir com as postagens ­— seja comentando ou curtindo. Agora isso muda e quase tudo é possível (porém, você não vai conseguir editar seu perfil pela versão web).

Além disso, o Threads pelo navegador organiza todo o conteúdo em cinco grandes abas acessíveis por meio dos botões no topo da tela: feed, busca, nova thread, notificações e perfil. Portanto, além de ver e interagir com qualquer conteúdo, você também pode criar novas publicações para compartilhar com seus seguidores.

No canto inferior esquerdo da tela há um botão para trocar entre o feed cronológico e só com quem você segue (a opção “Seguindo”) e o feed organizado pelo algoritmo (o “Para Você”). Essa opção funciona da mesma maneira que seus semelhantes no TikTok e no Twitter/X.

Continua após a publicidade

Como usar o Threads na web?

Para usar o Threads no navegador é simples:

  1. Acesse threads.net;
  2. Faça login usando seus dados do Instagram;
  3. Navegue pela rede.

Se cuida, Elon Musk?

Continua após a publicidade

Não dá para dizer ainda qual o impacto da versão web na audiência do Threads, mas é inegável que este lançamento corrige uma ausência grave da rede social.

De qualquer forma, a opção de criar e consumir conteúdo pelo navegador, sem depender do celular, parece ter potencial para reacender ao menos um pouco o interesse pela nova rede social da Meta.