Instagram será bloqueado na Rússia a partir de segunda (14)

Instagram será bloqueado na Rússia a partir de segunda (14)

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 11 de Março de 2022 às 16h43
Alveni Lisboa/Canaltech

A Rússia vai bloquear o Instagram por tempo indeterminado a partir de segunda-feira (14) devido à suposta liberação para discurso de ódio contra militares russos, anunciou o órgão executivo Roskomnadzor nesta sexta (11). O governo local alega que “mensagens que incentivam a prática de atos violentos contra os russos” estão se espalhando na rede social da Meta.

“Como os usuários do Instagram precisarão de tempo para transferir seus materiais de fotos e vídeos para outras redes sociais, notificar seus contatos e seguidores, o Roskomnadzor decidiu concluir o procedimento para impor restrições às 00:00 de 14 de março, garantindo aos usuários mais 48 de duração”, informou o comunicado.

O Facebook e o Instagram limitaram o alcance de publicações de perfis vinculados a jornais russos (Imagem: Alveni Lisboa/Canaltech)

O Facebook só escapou dessa sanção pois já foi bloqueado pelo governo russo na semana passada, supostamente por hospedar “26 casos de discriminação contra a mídia russa” desde outubro de 2020. Contudo, segundo os dados levantados pela Reuters, a plataforma de Mark Zuckerberg também iria fazer vista grossa para discursos de ódio direcionado aos russos.

Até agora, a Meta não se manifestou quanto ao bloqueio na região, porém, ontem (10), um porta-voz da companhia posicionou a empresa quanto às regras temporárias de moderação de conteúdo. “Como resultado da invasão russa na Ucrânia, temporariamente liberamos forma de expressão política que normalmente violariam nossas regras, incluindo discurso violento como ‘morte aos invasores russos’. Porém, nós ainda não permitiremos esse tipo de fala direcionada aos civis russos”.

Bloqueio das redes sociais

Desde que começou a operação militar na Ucrânia, a Rússia implementou bloqueios contra redes sociais e plataformas de comunicação. O primeiro aconteceu com o Facebook, depois, foi o Twitter e, agora, o Instagram, mas provavelmente outras plataformas também estão na mira.

Quando não é a Rússia quem bloqueia os serviços, são eles que percebem que é impossível operar no território governado por Vladimir Putin. O Google, por exemplo, anunciou a suspensão dos pagamentos e compras de aplicativos e serviços na Play Store e no YouTube, já que o boicote das bandeiras de pagamento dificultou as operações no país.

Fonte: Roskomnadzor

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.