Facebook vai permitir que grupos cobrem por conteúdo exclusivo estilo OnlyFans

Facebook vai permitir que grupos cobrem por conteúdo exclusivo estilo OnlyFans

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 04 de Novembro de 2021 às 17h15
Unsplash/ Alexander Shatov

Diante da importância dos grupos para a rede social, o Facebook anunciou novas ferramentas para incentivar ainda mais a criação de comunidades nesta quinta-feira (4). Mais robustos e recompensadores, os grupos da rede social tendem a ser mais interessantes, dinâmicos, lucrativos e, curiosamente, parecidos com o Reddit.

A construção de comunidades sempre foi o brilho das redes sociais — o Orkut que o diga. No Facebook, a união entre usuários também tem seu destaque, com grupos servindo como espaços para comercialização de produtos, discussão sobre interesses em comum, anúncios de serviços, compartilhamento de memes e muito mais.

Grupos no Facebook são totalmente focados no conteúdo e nas ligações que dá para criar a partir deles (Imagem: Reprodução/Facebook)

Durante o Facebook Communities Summit, a rede social mostrou que quer explorar mais o segmento, impulsionando a criação de conexões mais valiosas. A começar pelo visual, a rede social de Mark Zuckerberg permitirá que administradores escolham as cores, o plano de fundo e as fontes que serão exibidas na comunidade, junto, inclusive, com emojis que os membros podem usar para as reações.

Mensagens de saudação exclusivas e maior incentivo para a criação de novas publicações também são algumas das adições que podem fortalecer as comunidades do Facebook. O conceito é dar mais sensação de pertencimento aos novos membros, enquanto os grupos dão mais foco às conversas e discussões.

Prêmios da comunidade

Se um post foi bom, interessante, informativo ou super engraçado, usuários poderão fazer mais do que reagir com emojis ou dar likes: será possível conceder prêmios. Integrantes de grupos podem trocar selos de reconhecimento como “Esclarecedor”, “Inspirador” e “Divertido” com outros participantes, assim impulsionando o conteúdo para pessoas que ainda não foram alcançadas.

Essa ideia se parece muito com o que rege o feed do Reddit, para quem é familiar com a rede vizinha. Lá, os prêmios precisam ser adquiridos com Moedas do Reddit (que, por sua vez, são compradas com dinheiro real), mas o Facebook não deu detalhes de como a função vai funcionar.

Integração com o Messenger

As interações em tempo real também ficarão mais fáceis, já que o Messenger entrará em ação com a criação de grupos de bate-papo. Usuários podem participar das conversas de onde estiverem, interagir com eventos e explorar as possibilidades do mensageiro do Facebook.

Integração com o Messenger joga para o chat em tempo real todos os integrantes de um grupo (Imagem: Reprodução/Facebook)

Subgrupos

Em uma expansão do escopo dos grupos, administradores podem criar “subgrupos”, em que a comunidade é segmentada em tópicos ainda mais profundos. O formato dá espaço para a criação de discussões acerca de assuntos, regiões ou ocasiões mais específicos, sem que o papo dispute a atenção com os assuntos de interesse geral da comunidade.

A monetização de subgrupos é mais uma forma de fazer dinheiro dentro do Facebook (Imagem: Reprodução/Facebook)

Cobrando por conteúdo exclusivo

É nesse bolo também que entram os subgrupos pagos, uma nova forma de monetizar grupos no Facebook. A rede social entende a funcionalidade como “parte do esfoço mais amplo de assinatura paga” na rede social, em que usuários podem contribuir financeiramente com um grupo para ter acesso aos papos exclusivos.

O conceito não é totalmente inédito, também. A grosso modo, essa ideia se parece com os Channel Memberships do YouTube, ferramenta que permite a participação de grupos exclusivos para inscritos pagantes. O Super Follow do Twitter também tem algumas semelhanças com o conceito, assim como o controverso OnlyFans.

Não foram divulgados no evento os preços para a participação de subgrupos ou se os administradores poderão definir livremente o custo para entrada nos canais. O modelo ainda está em avaliação, então deve passar por reformulações até que seja disponibilizada para o grande público.

Fonte: Facebook

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.