CEO do Twitter e Elon Musk batem boca sobre bots da rede social

CEO do Twitter e Elon Musk batem boca sobre bots da rede social

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 17 de Maio de 2022 às 08h32
Bruno Salutes/Unsplash

O CEO do Twitter, Parag Agrawal, se manifestou publicamente contra as declarações de Elon Musk sobre a quantidade de bots e perfis de spam na plataforma. Segundo o atual chefe da plataforma, não é possível mensurar a quantidade de robôs a partir de uma amostragem aleatória de 100 contas.

Agrawal disse que as estimativas internas para os quatro últimos trimestres apresentaram uma taxa bem abaixo de 5% dos perfis. O bilionário suspendeu temporariamente a compra de US$ 44 bilhões porque suspeita que os números repassados de usuários não fossem verdadeiros.

O CEO da Tesla teria colocado o negócio sob risco ao afirmar que 5% dos usuários ativos diários seriam de bots ou contas de spam. Após a declaração do comprador, o preço das ações da empresa despencaram e holofotes se voltaram para a rede social novamente.

O chefão do Twitter disse que espera dar andamento às tratativas de compra, pois compartilharam uma visão geral do processo de estimativa com Elon há uma semana. A empresa garante ser impossível fazer esse tipo de experimento de modo externo, já que são necessárias informações privadas para mensurar adequadamente o relatório mensal de usuários ativos diários.

A essa ponderação, Musk apenas respondeu com um emoji de cocô:

Resultado impreciso

Segundo Agrawal, o monitoramento de spam e atividades de bots é difícil de ser mensurado porque muitas contas administradas por pessoas reais podem "parecer falsas superficialmente". Esse deve ser realmente um dado muito difícil de ser levantado, tanto que o Twitter até admitiu ter feito uma contagem errada de usuários ativos nos últimos anos.

Musk respondeu que essa estimativa é importante para que os anunciantes tenham segurança de investir, algo fundamental para a saúde financeira do Twitter. Elon teria dito aos investidores que deseja mudar o sistema de arrecadação da plataforma para depender menos do dinheiro de publicidade com um sistema de assinaturas mensais.

Quando colocou a compra em cheque, muitas teorias começaram a surgir na web desde a semana passada. Alguns dizem que Musk estaria tentando barganhar para pagar um valor menor pelo produto. Já outros acreditam que o bilionário pode ter se arrependido da compra e agora busca uma brecha para evitar a taxa de rompimento do negócio de US$ 1 bilhão.

O que se sabe até agora é que as mudanças seguem firmes na rede do passarinho. Na semana passada, Agrawal demitiu dois altos executivos e disse estar se preparando para "todos os cenários".

Fonte: Parag Agrawal  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.