Musk suspende compra do Twitter, que despenca na Bolsa; Tesla dispara

Musk suspende compra do Twitter, que despenca na Bolsa; Tesla dispara

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 13 de Maio de 2022 às 10h14
JD Lasica / Wikimedia

Elon Musk interrompeu, por enquanto, seu acordo de US$ 44 bilhões para adquirir o Twitter, segundo um tuite seu na manhã desta sexta-feira (13). Ele disse que a compra está "temporariamente suspensa", pois aguarda dados mais precisos sobre a proporção de contas falsas na rede social. Enquanto o Twitter cai na Bolsa após o anúncio, a Tesla subiu.

O empresário aguarda detalhes pendentes sobre o cálculo de que as contas de spam e falsas na rede social representam de fato menos de 5% do público. No tuíte, Musk apresentou uma reportagem da Reuters de 2 de maio que dizia que o Twitter havia estimado que contas falsas ou de spam representavam menos de 5% de pessoas ativos diários e monetizáveis durante o primeiro trimestre, quando registrou 229 milhões de pessoas que foram impactadas por anúncios.

Como consequência, as ações do Twitter caíram 17,7%, para US$ 37,10 (R$ 190,42) na negociação pré-mercado, seu nível mais baixo desde que Musk divulgou sua participação na empresa, no início de abril. Houve uma pequena recuperação há pouco e no momento em que esta notícia foi ao ar, já custava US$ 39,35 (R$ 201,97). No acordo de Musk para comprar o Twitter, ele ofereceu US$ 54,20 (R$ 278,18) por ação.

Ao mesmo tempo, as ações da Tesla subiram cerca de 6,8% nesta sexta. Musk usou suas ações na montadora de carros elétricos para obter US$ 6,25 bilhões (R$ 32,08 bilhões) em financiamento para a aquisição do Twitter .

Elon Musk havia dito que uma de suas prioridades no Twitter seria remover "bots de spam" (Imagem: Reprodução/Daddy Mohlala/Unsplash)

"Essa métrica de 5% está circulando há algum tempo. Ele claramente já teria visto... Portanto, pode muito bem ser mais parte da estratégia para baixar o preço", disse Susannah Streeter, analista da financeira britânica Hargreaves Lansdown, à Reuters. "Será altamente frustrante para muitos na empresa, já que vários executivos seniores já foram demitidos", complementou.

Musk, o homem mais rico do mundo e autoproclamado "absolutista da liberdade de expressão", havia dito que uma de suas prioridades no Twitter seria remover "bots de spam". O sul-africano terá que pagar uma taxa de rescisão de US$ 1 bilhão (R$ 5,1 bilhões) se sair do negócio. O Twitter não respondeu imediatamente à reportagem, nem porta-vozes de Musk ou da Tesla.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.